Início Futebol - Categorias de Base Uma safra de jogadores identificada com as cores do Vasco

Uma safra de jogadores identificada com as cores do Vasco

Os anos passam, os adversários mudam, mas o campeão é sempre o Vasco da Gama quando a disputa envolve atletas da geração 1998! Mantendo sua tradição de vitórias e quebra de tabus, a safra composta por jogadores nascidos no ano do centenário cruzmaltino formou a base do time que superou o Fluminense no último domingo (30/04) e levou o Gigante da Colina ao título da Taça Guanabara sub-20, competição que o clube não vencia há 20 anos.

A conquista evidencia não apenas o excelente trabalho desenvolvido nos juniores, mas destaca a importância e justifica o investimento nas categorias iniciais. Dos 13 jogadores utilizados por Marcus Alexandre nas Laranjeiras, apenas Mayck e Léo Couto não fizeram toda a base na Colina. Mateus Vital, por exemplo, chegou ao Vasco em 2003, com apenas cinco anos de idade. O volante Andrey, um ano depois, aos seis, e o capitão Alan, com nove anos, em 2008.

image
Mateus Vital chegou ao Vasco em 2003, quando tinha apenas cinco anos

Todos atuaram juntos no futsal e venceram competições pelas equipes que passaram nas quadras antes da transição para o campo, onde também cansaram de levantar troféus. Com a conquista da Taça Guanabara sub-20 nas Laranjeiras, para se ter uma ideia, a geração 98 atingiu a marca de 10 títulos dentro da base cruzmaltina. A safra foi campeã em todas as categorias que defendeu, do pré-mirim aos juniores.

– Esse título teve um sabor especial e significou muito para mim, não só por ser campeão, mas pela recuperação que esse grupo teve. Quando ninguém mais acreditava, nós pegamos força de onde não tínhamos e demos a volta por cima. Graças a Deus, nosso trabalho foi coroado essa conquista, a única que nos faltava na base. Me sinto muito honrado em poder fazer parte desse grupo tão maravilhoso, que mais uma vez colocou o nome na história do Vasco – comentou Mateus Vital.

image
Alan, Marcus Alexandre e Douglas: volante torceu pelos amigos de geração nas Laranjeiras

Talento individual e comprometimento tático não faltam, mas se engana quem pensa que esses são os principais segredos do sucesso da vitoriosa safra. A união e o amor à camisa do Vasco da Gama são características marcantes da mesma. A presença de Douglas nas Laranjeiras, a emoção com o grito de “Casaca” e o abraço coletivo aos torcedores presentes nas arquibancadas serviram para evidenciar o DNA cruzmaltino da geração 98.

– Nossa geração realmente é especial. Nascemos no ano que o clube foi campeão da Libertadores. Temos um vínculo muito forte entre nós e com o Vasco. É algo de família. A presença do Douglas só confirmou isso. Embora ele esteja num momento diferente, no lugar que todos nós almejamos chegar, que é o profissional, foi lá e nos deu força. Temos um amor muito grande por esse clube, até por todo tempo que temos aqui dentro, conhecemos cada detalhe de São Januário. Então, carregamos essa paixão e buscamos honrar a camisa do Vasco sempre que entramos em campo – disse Rafael França, volante que vem atuando na lateral-direita e defende as cores do Gigante desde 2007.

image
Rafael França posa com a Taça Guanabara sub-20 nas Laranjeiras

Os títulos da Geração 98 do Vasco da Gama nos gramados:

– Taça Rio Bonito sub-11 de 2009
– Copa Light sub-11 de 2009
– Mundialito de Clubes sub-13 de 2011
– Torneio Guilherme Embry sub-14 de 2012,
– Taça Guanabara sub-15 de 2013
– Copa da Amizade Brasil-Japão sub-15 de 2013
– Campeonato Carioca sub-15 de 2013
– Taça Guanabara sub-17 de 2015
– Campeonato Carioca sub-17 de 2015
– Taça Guanabara sub-20 de 2017

image
Presidente Eurico Miranda, Mateus Vital e Andrey em 2005- Fotos: Paulo Fernandes/Vasco.com.br.
 
Fonte: site CRVG

5 comentários

  1. ENQUANTO HOUVER UM CORAÇÃO INFANTIL, O VASCO SERÁ IMORTAL.
    FELICIDADE!, TEU NOME é VASCO !

    TUA IMENSA TORCIDA é BEM FELIZ
    NORTE SUL, NORTE SUL DESTE PAÍS
    TUA ESTRELA, na TERRA a BRILHAR
    ILUMINA o MAR

    NO ATLETISMO és um BRAÇO
    NO REMO és IMORTAL
    NO FUTEBOL e´s um LAÇO
    DE UNIÃO BRASIL-PORTUGAL

    E com toda a CERTEZA essa é a NOSSA VERDADEIRA ALMA, ESSENCIA e o GENÚINO ESPÍRITO LUSO-BRASILEIRO de um BRASIL gerado e CONSTRUÍDO com o TALENTO, AMOR , SUOR dos BRAVOS POVOS LUSITANOS com os BRASILEIROS NASCIDOS do HOMEM BRANCO PORTUGUES, dos ÍNDIOS e dos NEGROS que foram incorporados na CULTURA BRASILEIRA e hoje e MISCIGENADOS com todas as RAÇAS e ETNIAS de todas as NAÇÕES, CANTADOS, PROCLAMADOS EM VERSOS, POESIAS e em todos os IDIOMAS o nome do GRANDE HEROÍ e NAVEGADOR PORTUGUES VASCO da GAMA.

    Heroís do mar, nobre povo,]
    Nação valente, imortal,
    Levantai hoje de novo
    O esplendor de Portugal!
    Entre as brumas da memória,
    Ó Pátria sente-se a voz
    Dos seus egrégios avós,
    Que hão de guiar-te a Vitória!

    As Armas, as armas!
    Sobre a terra, sobre o mar,
    As Armas, as armas!
    Pela Pátria lutar
    Contra os canhões marchar, marchar!

  2. Que bom saber mais sobre esses jogadores e esse time que está deixando os vascaínos extasiados.

    Algo extraordinário está acontecendo não tenhamos dúvidas. Uma explosão de talentos e condições orgânicas fora de série. Praticamente o time todo, até o goleiro com estilo do maior goleiro de todos os tempos, o Barbosa. Que “presentaço”, Vasco.

  3. Acho que jogadores como Alan, Ricardo, Andrey, Bruno Cosendei, Paulo Vitor, Paulinho, e também o Robinho se for bem trabalhado, todos devem ser promovidos ao profissional, a curto prazo. Destes, acho que a dupla Andrey e Bruno Cosendei está quase pronta, não vejo nada melhor que esses garotos no time principal. Um meio com Andrey, Bruno Cosendei e Douglas, seria fantástico. Muito preocupado como nosso time de cima, apesar de confiar no Milton Mendes, ele não tem elenco ainda para fazer boa campanha.

  4. Parabéns Eurico! Parabéns garotada! A salvação dos clubes é a base. É preciso investir sempre na base. É a galinha dos ovos de ouro do futebol. O futebol de hoje não comporta mais medalhões ganhando à peso de ouro e dando muito pouco de retorno ao clube.

  5. Fui assistir ao Vasco e Vitória em São Januário. Fiquei entusiasmado com o Vasco. Parecia um time Europeu de primeira linha, compacto e consciente. Gostei muito dos zagueiros Ricardo e Mayck se não me engano. Jogam muito e seriam titulares já a partir de agora. o Cosendey sabe jogar muito, é raçudo, se coloca bem e tem um chute fortíssimo e com boa direção. O Paulinho já é realidade com apenas 16 anos. Vai ser ídolo. O Paulo Vitor joga bem e é esperto. botou uma na trave com o goleiro vencido. Falaremos mais em oportunidade próxima.

Responder