Home Notícias

10
Após a vitória sobre o Atlético-GO por 1 a 0 no Campeonato Brasileiro, o técnico Milton Mendes concedeu entrevista coletiva em São Januário. O treinador analisou o resultado favorável ao Gigante da Colina e elogiou o desempenho da equipe. Além disso, o comandante vascaíno falou sobre as mexidas durante a partida.
 
– 1 a 0 é goleada. Quero ressaltar a importância da vitória, fiquei com a nítida impressão de que foi pênalti no Nenê. Ali mudaria o jogo completamente, as coisas tenderiam a melhorar. O Atlético-GO ficou com a esperança de conseguir empatar, foi para cima, e nossa equipe baixou as linhas mais do que eu pretendia – diz Milton, que completa: 
 
– Por isso coloquei Wagner e Thalles. O Thalles para manter o nível da equipe com o mesmo posicionamento, que estava dando certo. Eles estavam com dois volantes centralizados e com dificuldades. Pedi para o Wagner centralizar e buscar as bolas na frente. Aí a equipe rendeu mais. O time está de parabéns – elogia.
 
Com cinco vitórias e cinco derrotas no Brasileirão, Milton acredia que está a poucos pontos de seu objetivo estipulado nesse início de competição.
 
– Jogamos contra equipes que estão lá em cima. Grêmio, Palmeiras, Chapecoense, na casa deles, que é difícil. Considero que estamos com três ou quatro pontos a menos do que eu esperava à essa altura. Acho um exagero o número de gols que levamos. E não tivemos nenhum pênalti. Quem sabe pela frente. A derrota em casa contra o Corinthians conta e contaria com um empate contra a Chapecoense. Tinha expectativa de números diferentes – explica.
 
O Vasco folga nesta segunda-feira (26/06) e retorna ao trabalha na terça-feira (27). O próximo desafio do Gigante da Colina será contra o Coritiba, dia 2, no Couto Pereira.
 
Fonte: Site Oficial

9

 

Por: Matheus Alves

São Januário, Rio

Com a vitória por 1 a 0 sobre o Avaí em São Januário, o Vasco deu um salto na tabela do Brasileirão, subindo da 12ª colocação para o sexto lugar, na zona de classificação para a pré-libertadores. Mesmo ainda com jogos para serem completados na rodada e com a possibilidade do Gigante da Colina perder posições, o resultado motivou o técnico Milton Mendes, que em entrevista coletiva, elogiou o time após mais um triunfo na competição.

– É uma satisfação enorme. Ganhamos e sabemos o quanto que seria difícil. A proposta bem feita pelo Avaí nos causou dificuldade. Estou feliz com a luta, determinação. Mas não foi um jogo bem jogado. Teve a história da luz, que dificultou. Estávamos bem. Felizmente as coisas correram bem. Todos estão de parabéns. Estávamos a três pontos de baixo, e vamos dormir na Libertadores – disse o treinador.

image

Milton Mendes comemora gol de Yago Pikachu junto com os jogadores – Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
 

O setor defensivo também foi motivo de elogios do treinador, já que pela primeira vez no Brasileirão, a equipe vascaína não sofreu nenhum gol. Milton também ressaltou a importância de Martín Silva em lances cruciais na vitória sobre o Avaí.

– Jogamos contra adversários qualificados. Apareceu espaço. Nossa cobertura foi boa, nossos laterais foram bem. Vamos ter alguns reparos, mas no geral estou muito feliz. Precisávamos vencer, e agora fica mais fácil aparar as arestas. Os dois zagueiros jogam dos dois lados. Eles são experientes e fazem isso muito bem. Martín defendeu bolas boas – afirma.

O próximo compromisso do Vasco no Campeonato Brasileiro será contra o Botafogo, na quarta-feira (21), às 21 horas, no Estádio Nilton Santos. 

11

Por: Matheus Alves e Carlos Gregório Jr

Rio e Chapecó (SC)

Após a derrota por 2 a 1 para a Chapecoense, na Arena Condá, o técnico Milton Mendes concedeu entrevista coletiva no estádio e analisou a atuação do Vasco na partida. Para o treinador, faltou agressividade aos vascaínos no jogo. 

– Nossa estratégia era não levar gol e o Nenê prender bola na frente. Conseguimos igualar a partida, mas no segundo tempo levamos aquele gol. Tentei dar velocidade com o Manga e com o Caio (Monteiro). Não deu certo. Agredimos pouco. Eu fiz uma substituição no primeiro tempo porque fiquei com receio que o Alan fosse expulso – analisa o comandante vascaíno.
 
Milton afirma que Vasco deu muitas chances em jogadas aéres para o adversário e diz que o time teve condições de buscar um resultado melhor na partida.
 
– Não foi um jogo muito bem jogado. Primeiro gol de bola parada… nós sabíamos que a estratégia deles era essa. São muito fortes no jogo aéreo e provaram isso. Depois disso igualamos. Vi o lance do Alan e me pareceu penalidade, mas o juiz não deu. Depois levamos um belíssimo gol. Tínhamos plenas condições de conquistar um ponto. Parabéns ao Mancini e ao time da Chapecoense. Temos que melhorar nossa performance fora de casa – destaca o técnico.
 
O Vasco volta para o Rio de Janeiro nesta quinta-feira (15/06) já focado no jogo contra o Avaí, que acontece no sábado (17), às 19 horas, em São Januário.
 
Fonte: Site oficial

6
 
Mais três pontos importantes em casa! Após a vitória sobre o Sport, por 2 a 1, em São Januário, o técnico Milton Mendes concedeu entrevista coletiva e falou sobre o terceiro triunfo do Vasco no Campeonato Brasileiro. O comandante vascaíno dedicou o resultado ao atacante Kelvin, que sofreu uma lesão contra o Corinthians e ficará fora dos gramados nos próximos meses. 
 
– Gostaria de oferecer essa vitória ao Kelvin, que teve lesão essa semana, vai ficar cerca de nove meses parado. Essa vitória é para ele. Que Deus ilumine o nosso Departamento Médico e de fisioterapia para que o recupere rapidamente – destaca.
 
Milton Mendes analisou o desempenho da equipe no jogo. Para o treinador, o time evoluiu no segundo tempo com a entrada do meia Nenê. 
 
– Sentimos que eles (Sport) estavam totalmente fechados (no primeiro tempo), com as linhas compactadas, com dificulade para entrar. Optei por colocar dois homens abertos para dar largura no jogo e fazer viradas. Aconteceu e os gols vieram. Fico feliz pelos nossos jogadores, pela atuação, que foi boa no segundo tempo, mas é importante dizer que nossa caminhada ainda é longa. Foram apenas nove pontos, três vitórias, porém tres vitórias boas, que nos dão alento muito grande para o nosso futuro. A entrada do Nenê no jogo fez diferença, foi muito bem, mostrou qualidade, que nosso torcedor entende de futebol, estava vendo que o jogo era para ele. Eu senti isso também – analisa.
 
Na próxima rodada, o Vasco enfrentará a Chapecoense, na quarta-feira (14/06), às 21h45, em São Januário.
 
Fonte: Site oficial

4
 
A nota divulgada pela equipe Patriotas é mentirosa e mostra como a ação foi claramente posta a serviço de grupos políticos. A notificação abaixo prova que foi o Vasco quem rompeu com a liberação do licenciamento pela conduta imprópria de conhecimento de todos.
 

Fonte: Site Oficial

13
Publicação feita em seu perfil pessoal na quinta-feira (08/06)
 
O Club de Regatas Vasco da Gama tem por obrigação manter a social como um lugar de convívio de toda a família vascaína. No entanto, grupos que visam exclusivamente  desestabilizar o ambiente em busca da eleição que só ocorrerá em novembro nem se preocupam em esconder suas intenções.

Na última quarta-feira cerca de 10 torcedores esperaram o fim da partida para começar a xingar dirigentes e sócios. Entre eles estavam jogadores da equipe de futebol americano Vasco Patriotas. A social do Vasco é um espaço de todos os sócios e as ofensas naquele local, além de irem contra o Estatuto, acirram os ânimos porque ali estão pessoas com diferentes concepções políticas e que se sentem atingidas.

O grupo, formado por não sócios, obrigou a intervenção de seguranças para que a situação não se alastrasse na social. Alguns  como mostram vídeos e declarações, diziam que foram ali para xingar e ofender. 

Imediatamente grupos de oposição se arvoraram em defensores daqueles que provocaram o tumultuo. A vinculação é óbvia: articula-se o tumulto e, em seguida, é feita a exploração política.  As vitórias nos jogos anteriores impediram o plano. 
Como exemplo, podemos citar algumas insanidades que se espalham por redes sociais de pessoas vinculadas a esses grupos. O senhor Eduardo Bruno, advogado, que apoiou o movimento do Sr. Julio Brant, incita a violência dando exemplos de como provocar o caos na social do Vasco:

Outros exemplos também foram acompanhados nas redes. Por isso, o Vasco cada vez mais garantirá o espaço da social para os sócios.  A abordagem será a mais educada e profissional possível, inclusive com a presença de mulheres na equipe de segurança. Mas o sócio do Vasco tem que ficar atento porque esses movimentos, que imediatamente recebem a cobertura da mídia, nem de longe são espontâneos.

12
 
O Club de Regatas Vasco da Gama reafirma que não compactua com a violência em ambiente esportivo. A social do Vasco é um  ambiente familiar, de congregação dos sócios e permanecerá assim.
 
Acontece que em ano eleitoral grupos se organizam para manipular a espera de um resultado ruim. Na noite de quarta-feira um grupo de aproximadamente 10 torcedores esperou o fim da partida para ofender e xingar dirigentes e sócios. Com a confusão entre pessoas que estavam nas sociais, seguranças do clube foram obrigados a intervir para retirar dali os que ofendiam, já que o tumulto ameaçava se estender.
 
Alguns desses torcedores já haviam sido vistos em outras partidas, mas os resultados favoráveis impediram que a ação prevista fosse concluída.
 
Imagens divulgadas nas redes sociais são editadas para que exista apenas uma versão. Nos vídeos divulgados até agora não há imagens de agressão dos seguranças, mas sim a tentativa de retirar os que iniciaram os xingamentos. Entre os que ofenderam estão integrantes da equipe de futebol americano Vasco Patriotas que usaram a força física que possuem .
 
O Vasco se compromete a analisar e aperfeiçoar seu sistema de segurança, mas o objetivo será sempre o de garantir a respeitabilidade e a convivência entre os sócios, independente do pensamento ou alinhamento de qualquer um deles.
 
Fonte: Site Oficial

2
Há exatamente uma semana, em virtude do rendimento nas partidas anteriores, os cruzmaltinos amanheceram esperançosos e na expectativa por uma grande vitória do sub-20 em São Januário. A partida era válida pela semifinal da Copa do Brasil e um resultado positivo faria o Vasco da Gama voltar a disputar uma decisão nacional na categoria. A enorme presença de público nas arquibancadas refletia a confiança na classificação e a felicidade de todos com o excelente trabalho desenvolvido nos juniores.
 
Dentro de campo, o placar não foi o esperado. O Cruzmaltino ficou na frente do marcador duas  vezes, mas os visitantes acabaram levando a melhor e vencendo por 3 a 2, em virtude, especificamente, de um apagão vascaíno nos últimos minutos. A vaga na final não foi obtida, porém a participação merece ser exaltada. Além de honrar a camisa do Vasco e fazer o sub-20 do clube voltar a ser respeitado a nível nacional, o grupo atual mostrou que possui jogadores em condições de servir o profissional no futuro. 

– A campanha na Copa do Brasil foi boa, chegamos numa fase onde o clube jamais havia alcançado. Foram seis vitórias e apenas uma derrota. Tivemos 100% de aproveitamento até a eliminação. Nossa defesa foi uma das menos vazadas e o nosso ataque um dos mais positivos. Fomos bem, mas ficamos de fora da decisão por conta de uma falta de concentração nos três minutos finais. Cometemos erros que não podem ser cometidos por equipes que almejam conquistar títulos. Infelizmente, não podemos voltar atrás, corrigir o que erramos, mas fica a lição. Se o principal objetivo da base é a formação, os garotos tiveram mais uma etapa do amadurecimento cumprida. É uma geração promissora e que certamente dará alegrias para o Vasco mais para frente – analisou o técnico Marcus Alexandre.

image
Mateus Vital em ação contra o São Paulo na Copa do Brasil- Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
 
Quando projeta um futuro feliz para o Gigante com essa geração, o comandante do sub-20 não está falando da boca para fora. O meio-campo Mateus Vital, por exemplo, disputou metade das partidas da Copa do Brasil e só conquistou um espaço na profissional em virtude do desempenho na equipe júnior. O goleiro João Pedro, o zagueiro Ricardo, o lateral Alan Cardoso, os volantes Andrey e Bruno Cosendey e o atacante Paulo Vitor, todos titulares durante a brilhante campanha, foram promovidos a pedido de Milton Mendes.

O rendimento dos Meninos da Colina na temporada não agradou apenas o treinador do time profissional, mas o principal patrimônio do Vasco da Gama: a torcida. Ao lado do clube nos momentos de alegria e tristeza, os torcedores lotaram o Caldeirão no decisivo jogo, abraçaram o sub-20 e, mesmo após o resultado adverso, fizeram questão de aplaudir cada um dos jogadores, deixando claro para todo mundo que acreditam que está cada vez mais viva em São Januário a lendária frase de Cyro Aranha: “Enquanto houver um coração infantil, o Vasco será imortal”.

 
– O apoio da torcida nos deixou muito feliz. Tenho 18 anos de Vasco e confesso que nunca vi a torcida encher o estádio para uma partida da base. Agradeço a Deus por ter tido o privilégio sentir na pele, ver e participar daquele momento. Em nome de todos do sub-20, gostaria de agradecer a todos pela presença. Infelizmente, a gente não conseguiu a classificação para a final, não vamos ser campeões, mas ver o envolvimento da torcida e o reconhecimento ao nosso trabalho mesmo após a derrota foi um título para nós. A torcida carregou os meninos no colo e fez jus a história do clube. Nos momentos de maior dificuldade, a torcida está do lado apoiando, dando força. – afirmou o comandante do sub-20.

image
Torcida jogou junto com o time na Copa do Brasil sub-20- Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

16
Após a derrota para o Corinthians pelo Brasileirão, o auxiliar técnico Ednelson Silva, que comandou o time à beira do gramado na ausência de Milton Mendes (suspenso), falou sobre o desempenho da equipe em São Januário. Para o auxiliar, faltou o poder de decisão para o Gigante da Colina conseguir um resultado melhor. 
 
– Dentro do que foi trabalhado, conseguimos colocar algumas coisas em prática. Empatamos o jogo no segundo tempo, mas faltou a parte cirúrgica que o Corinthians teve. Aproveito para agradecer aos torcedores que vieram. Os jogadores ficaram muito motivados. A torcida saiu triste, mas ainda temos 33 rodadas. As coisas vão acontecer naturalmente – afirma Ednelson, que completa: 
 
– Nós não podemos avaliar apenas o sistema defensivo. Temos meio de campo e ataque, onde começa tudo. Se aconteceu, foi porque todos os atletas tiveram esse problema. A marcação começa na frente. Não podemos pontuar apenas um lugar – analisa.
 
O Vasco volta ao trabalho na tarde desta quinta-feira (09/06), em São Januário. A equipe se prepara para o jogo contra o Sport, no sábado (10), às 19 horas, na Colina Histórica.

1

 

O Vasco da Gama acertou na tarde desta sexta-feira (26/05) a renovação contratual de quatro talentosos jogadores de suas categorias de base. Os volantes Andrey e Douglas e os meio-campistas Guilherme Costa e Mateus Vital ampliaram o vínculo com o Gigante da Colina até a temporada de 2021. Os acordos selados marcam o início do processo de valorização de pratas da casa por parte do Departamento de Futebol.

Os jovens contemplados com a renovação possuem uma trajetória vitoriosa dentro de São Januário. Mateus Vital e Andrey, que possuem 19 anos, chegaram ao Vasco da Gama em 2004 e 2005, respectivamente, e conquistaram títulos por todas as categorias que passaram dentro do clube, do salão aos gramados. Os atletas acumulam passagens pelas Seleções Brasileira sub-15, sub-17 e sub-20.

Titular da equipe profissional desde o segundo semestre do ano passado, Douglas, de 19 anos, defende as cores do Almirante desde 2012. O volante foi campeão estadual pelo Gigante da Colina nas categorias sub-15 e sub-17. Com uma trajetória marcada por partidas com a camisa da Seleção Brasileira sub-20, o atleta já disputou 30 partidas e marcou quatro gols pelo time profissional.

Mais velho dentre os jogadores que ampliaram o vínculo, Guilherme Costa, de 23 anos, está no Vasco desde 2006. O meio-campista também vestiu a camisa amarelinha nas categorias sub-15 e sub-17. Campeão da Taça Belo Horizonte sub-20, última conquista nacional da categoria, o armador entrou em campo 16 vezes pela equipe principal e balançou as redes uma vez.

Fonte: Site Oficial

CASACA! NO RÁDIO

0
Ouça a íntegra do programa CASACA! no Rádio de 26/06/2017 com participação de Sérgio Frias, Rodrigo Alonso, Iury Gaspar e Luiz Cosenza.