Home Futebol

1
A tarde foi mágica para o Vasco da Gama em São Januário! Com gols de Paulinho e Mateus Vital, o Gigante da Colina venceu a Ponte Preta por 2 a 1 e carimbou o passaporte para a Taça Libertadores, competição que não disputa desde a temporada de 2012. Após a partida, sem esconder a emoção, o treinador Zé Ricardo concedeu entrevista coletiva e exaltou o feito obtido pelo Cruzmaltino.
 
– Todos que estão no projeto de reconstruir o Vasco possuem motivos para comemorar hoje. Cada um tem sua parcela de contribuição, do funcionário que recebe a gente na portaria dando um bom-dia até o torcedotr que estava no último andar da arquibancada nos empurrando. Junto com a Chapecoense, tivemos uma das duas melhores campanhas do returno. O mérito maior é dos atletas. Quando cheguei, disse que íriamos dar as ferramentas, mas quem iria conduzir a máquina seriam eles. A felicidade é muito grande, mas estamos no início do trabalho, tenho menos de cinco meses de clube. Agora é descansar bastante nessas férias. Foi um ano bem dificil, com muita pressão, mas encerramos com chave de ouro, colocando o Vasco na Libertadores – afirmou o comandante.
 
Durante o bate-papo com os jornalistas, Zé Ricardo foi questionado sobre o momento em que percebeu que era possível conquistar um lugar na principal competição do continente. Sem pensar duas vezes, o treinador respondeu que teve essa certeza no primeiro contato com os jogadores. O profissional garantiu que o grupo nunca duvidou que o objetivo traçado no início do Brasileirão seria possível de ser concretizado.

– Quando se inicia um trabalho, queremos o melhor sempre, mas o momento era difícil por tudo que o Vasco passou nesse ano. Gostaria de dar mérito ao Milton, que contribuiu com muitos pontos na caminhada, e ao Valdir, que conquistou uma vitória num jogo-chave contra o Fluminense. Quando chegamos, mostramos aos atletas os caminhos que achamos ideais, as coisas foram fluindo e construímos uma grande confiança. O grupo sempre acreditou que íriamos longe. Quando recebi o convite do Vasco, muitos conhecidos perguntaram se eu estava maluco, mas tinha convicção que poderíamos fazer um bom trabalho. O que era dificuldade para muitos, para mim era uma possibilidade. Então, estou muito contente com o final feliz dessa história – disse o treinador vascaíno, revelando detalhes da derradeira preleção antes do jogo decisivo.
 
– É coisa de Deus. O sucesso temos que dividir sempre. Quem pratica o bem, sempre colhe coisas boas na frente. Tento seguir uma linha que acredito ser a melhor, tendo sempre honestidade com os atletas. O ambiente favorável faz com que as coisas boas aconteçam. Ontem, em nossa última preleção, passamos um vídeo resumindo a história do Vasco da Gama. Até os que são nascidos e criados aqui não tinha noção do que representa esse clube. O Vasco sempre foi precursor em ações, na luta pela democracia, na inclusão social, aqui foi promulgada as leis trabalhistas. Começamos construir a classificação e o resultado de hoje a partir do momento que os atletas tiveram a consciência da grande do Vasco – concluiu.
 
Fonte: Site oficial

13
 
A promessa do presidente Eurico Miranda foi cumprida: o Vasco irá para Taça Libertadores de 2018! O capítulo final do Campeonato Brasileiro foi de muita emoção e realização para o Vasco da Gama. Diante da Ponte Preta, na tarde deste domingo (03/12), o gramado de São Januário foi palco de mais um triunfo do Cruzmaltino, pelo placar de 2 a 1, com um toque da base, tendo em vista que os gols foram marcados pelos garotos Paulinho e Mateus Vital.

O episódio da separação entre os vascaínos e a Colina História, durante a temporada, foi apagado com uma bela festa, provando a força da união entre o clube e seus apaixonados. A equipe comandada pelo técnico Zé Ricardo encerrou sua campanha na 7ª posição na tabela, somando 56 pontos, e garantiu a vaga na Libertadores. O Almirante é detentor de dois títulos do torneio continental e fez sua última participação na competição em 2012.

 
O JOGO
 
Diante de sua torcida, o Vasco colocou a bola no chão e buscou a primeira chance no duelo. Aos quatro minutos, o Almirante conseguiu criar uma boa jogada ofensiva. Nenê recebeu de Wellington pelo meio e sofreu falta. Na cobrança feita pelo camisa 10, a redonda acabou saindo pela esquerda da meta do goleiro Aranha. A Ponte Preta respondeu com uma sobra aproveitada por Lucca na entrada da área, mas o zagueiro Anderson Martins apareceu para afastar o perigo. 

image
Andrés Ríos protege a bola do marcador da Ponte Preta
Aos sete, o Cruzmaltino encontrou mais uma oportunidade, com Paulão lançando Madson. O lateral-direito não alcançou a bola, que sobrou para Pikachu. Antes de ver os donos da casa abrirem o placar, a defesa adversária efetuou o corte. A chance mais clara de abrir o marcador na Colina foi do Vasco, aos 22 minutos. Nenê tabelou com Evander na entrada da área e finalizou, mandando uma bomba por cima do gol da Ponte Preta. O Vasco então passou a dominar as ações do duelo e não deixar espaços para o adversário.
 
Aos 27 minutos, Pikachu cruzou para Paulinho cabecear e garantir a festa dos vascaínos em São Januário, mandando a bola no fundo da rede: VASCO 1 x 0. O Gigante da Colina não parou de pressionar o adversário, que acabou cometendo pênalti aos 31, quando Madson foi derrubado por Jeferson na área. A cobrança foi feita por Nenê, mas a redonda acabou explodindo na trave esquerda de Aranha. As chances de ampliar o placar eram cada vez mais frequentes, com boas construções da equipe de Zé Ricardo. Aos 38, Madson cruzou e Ríos subiu para cabecear, mas o camisa 1 da Macaca apareceu para afastar o perigo.

image
Paulinho vibra após balançar as redes e inaugurar o placar
 
Na volta para o segundo tempo, o Vasco foi o primeiro a assustar a defesa adversária. No minuto inicial, após uma falha da zaga paulista, Nennê apareceu para ficar com a bola. Antes de ficar frente a frente com Aranha, o camisa 10 foi parado com falta. Evander foi para a cobrança, mas o goleiro da Ponte Preta efeutou afastou o perigo. A pressão cruzmaltina continuou e, aos cinco, Pikachu arriscou uma bomba de direita, quase ampliando a vantagem no placar.
 
Aos 14 minutos, Madson acionou Pikachu, que cruzou pela direita. A bola tinha endereço, mas bateu na mão do marcador e a arbitragem assinalou irregularidade no lance. Nenê foi para a cobrança da falta, mas Aranha saiu do gol para afastar o perigo. Aos 20, foi a vez da Ponte Preta chegar. Lucca acionou Nino Paraíba, que cruzou pela direita. Após corte parcial, Danilo Barcelos ficou bom a bola e tentou a conclusão, mas a defesa do Vasco saiu bem no lance para bloquear o adversário.
 
Para ampliar a vantagem no placar e explodir a torcida em uma bela festa na arquibancada, aos 28, Pikachu deu belo passe para Wellington. O volante cruzou rasteiro dentro da área, Paulinho finalizou de primeira e Aranha deu o rebote. Mateus Vital apareceu para empurrar a bola no fundo da rede: VASCO 2 x 0. Antes do árbitro decretar o fim da partida, o árbitro marcou pênalti de Gilberto e Lucca, com um belo chute no alto, diminuiu o placar: Ponte Preta 1 x 2. Quando a partida terminou, os jogadores e os membros da comissão técnica foram em direção ao gabinete presidencial e fizeram questão de aplaudir o presidente Eurico Miranda, que puxou o tradicional grito de “Casaca”.

image
No meio da fumaça dos fogos, os jogadores saúdam o presidente Eurico Miranda depois do apito final- Fotos: Paulo Fernandes/Vasco.com.br


FICHA TÉCNICA 
VASCO 2 X 1 PONTE PRETA 
Campeonato Brasileiro- 38ª rodada
 
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ) 
Data: 03 de dezembro de 2017 (Domingo) 
Horário: 17 horas (de Brasília) 
Árbitro: Rafael Traci (PR) 
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Luciano Roggenbaum (PR) 
Cartões amarelos: Anderson Martins, Gilberto, Nenê e Paulinho; Marllon, Nino Paraíba, Jeferon e Lucca (Ponte) 
Gols: Paulinho, aos 27 minutos do primeiro tempo, e Mateus Vital, aos 28 do segundo (VASCO); Lucca, aos 43 minutos do segundo tempo (PONTE PRETA) 
 
VASCO: Martín Silva; Madson, Anderson Martins, Paulão e Gilberto; Wellington e Evander (Jean); Yago Pikachu, Nenê (Mateus Vital) e Paulinho; Andrés Ríos. Treinador: Zé Ricardo 
 
PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Luan Peres e Jeferson; Elton, Wendel (Naldo), Danilo Barcelos (Claudinho) e Léo Artur; Lucca e Léo Gamalho. Treinador: Eduardo Baptista.
 
Fonte: Site oficial

11

O Vasco da Gama está a uma vitória de atingir o objetivo traçado no início do Campeonato Brasileiro! Na noite deste domingo (26/11), com gols de Evander e Paulinho, o Cruzmaltino bateu o Cruzeiro por 1 a 0 e dormiu na zona de classificação para a Taça Libertadores da América de 2018. 

O feito alcançado foi bastante festejado por todos os integrantes da delegação cruzmaltina após o apito final. Em entrevista coletiva, o treinador Zé Ricardo não escondeu a euforia e fez que questão de destacar o comprometimento dos jogadores ao longo dos 90 minutos. O comandante acredita que o Vasco entrou no G7 no momento certo.
 
– É uma dura caminhada. O jogo foi bastante difícil hoje, mas o futebol nos agraciou com essa vitória. Jogar contra o Cruzeiro é complicado, seja no Mineirão ou em qualquer lugar. Se trata equipe qualificada e não é à toa que é a atual campeã da Copa do Brasil. Ainda bem que fizemos um gol no primeiro tempo e conseguimos sustentar na etapa final. O poder de superação do nosso grupo foi espetacular. Os atletas entenderam, acreditaram e por isso estamos vivendo esse momento. Agora precisamos ter uma semana de trabalho bem feita, precisa ser a nossa melhor semana. Só assim estaremos preparados para tentar a tão sonhada vaga para a Libertadores – afirmou o comandante.

Diante da Raposa, o grande destaque vascaíno foi o goleiro Martín Silva. O uruguaio chamou a responsabilidade e fechou o gol nos momentos que o Cruzeiro se fez mais presente no campo de ataque. A atuação do camisa 1 foi exaltada pelo técnico do Gigante da Colina.

 
– Sem problemas fazer esse comentários, até porque fiz um elogio público ao Victor há 15 dias. Hoje o Martín mostrou toda sua qualidade, porque é um selecionável, porque está próximo de jogar uma outra Copa do Mundo. Outros jogadores individualmente foram muito bem. Mostramos uma superação incrível, um ajudou o outro. Não fizemos uma partida técnica e taticamente de um nível tão alto. Agora vamos procurar recuperar todo mundo para no domingo que vem fazer uma grande partida e comemorar a classificação com a nossa torcida – declarou Zé Ricardo, revelando qual será o foco da próxima semana de atividades em São Januário.

– Nosso trabalho será mental. A concentração será importantíssima durante os treinamentos e, principalmente, no no jogo. A gente chega no final de ano praticamente com tudo aquilo que poderia ser trabalhado, já trabalhado, a não ser uma bola parada ou outra. Efetivamente precisamos descansar e trabalhar bem a concentração, pois após tantas vezes tentando, conseguimos dormir na zona de classificação e temos a possibilidade de atingir o nosso objetivo. É ter a cabeça no lugar, pois certamente será um jogo muito complicado. Iremos fazer o jogo da nossa vida em São Januário – concluiu o comandante vascaíno.
 
Fonte: Site oficial

0
Dentro do G7! O Vasco da Gama cumpriu sua missão diante do Cruzeiro, na tarde deste domingo (26/11), no gramado do Mineirão. O Gigante da Colina superou o adversário pelo placar de 1 a 0, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. O gol cruzmaltino foi marcado pelo zagueiro Paulão, configurando seu primeiro tento com a camisa do time de São Januário. Com o resultado positivo, a equipe vascaína dorme na zona de classificação para a Libertadores, somando 53 pontos, um a mais que o Botafogo, oitavo colocado.
 
Contando com o apoio de sua torcida, o Vasco encerra sua campanha no Brasileirão no próximo domingo (03), diante da Ponte Preta. O duelo será disputado em São Januário, às 17 horas.
 
O JOGO

image
Evander iniciou a partida contra o Cruzeiro no Mineirão
Atuando longe de seus domínios, o Vasco viu o Cruzeiro construir a primeira chance efetiva do primeiro tempo. Aos 13 minutos, Robinho e Arrascaeta tabelaram e o meia chutou rasteiro, mas a bola raspou a trave de Martín Silva. Entretanto, foi o Gigante da Colina quem foi efetivo, aos 20. Nenê cobrou escanteio e a bola chegou para Paulão, que cabeceou no primeiro pau e balançou a rede: VASCO 1 x 0.
 
Quando o cronômetro marcava 31 minutos, o time mineiro tentou alcançar o empate, com Robinho pela esquerda. O meia acionou Arrascaeta, que chutou cruzado. A bola passou pelo goleiro Martín Silva, mas o lateral-esquerdo Henrique apareceu para evitar o gol em cima da linha. O Cruzmaltino respondeu em contra-ataque, logo na sequência. Pikachu carregou a bola, ao lado de Nenê e Paulinho. Entretanto, a defesa cruzeirense chegou para efetuar o corte e afastar o perigo.
 
image
Paulinho puxa jogada de ataque do Gigante da Colina

Na volta para a segunda etapa de jogo, o Cruzeiro seguiu buscando tirar a desvantagem no placar, mas o Vasco se comportava bem defensivamente. Aos 18 minutos, Rafinha fez jogada pela direita e encontrou Arrascaeta na área. O camisa 10 adversário finalizou e Martín Silva tirou com o pé. Mais tarde, aos 26, os mineiros voltaram a ameaçar. Thiago Neves cruzou e Anderson Martins apareceu para afastar o perigo.

 
Aos 29 minutos foi a vez do Vasco ameaçar a defesa cruzeirense. Andrés Ríos encontrou Pikachu em boa condição na esquerda, ele finalizou e Romero tentou salvar em cima da linha. A bola sobrou nos pés de Mateus Vital, que chutou mas viu Rafael ficar com a bola. A reposta adversária veio aos 37, após cobrança de escanteio, a bola sobrou para o volante Henrique na pequena área. O cruzeirense finalizou, mas o camisa 1 vascaíno apareceu para efetuar a defesa.
 
Nos acréscimos, o Vasco chegou perto de ampliar a vantagem. Aos 46, Mateus Vital finalizou com perigo de fora da área, mas o goleiro Rafael ficou com a bola.

image
Wellington fez mais uma grande partida em Belo Horizonte- Fotos: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 0 X 1 VASCO DA GAMA
Campeonato Brasileiro- 37ª rodada
 
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG) 
Data: 26 de novembro de 2017 (Domingo) 
Horário: 17h(de Brasília) 
Renda: R$ 256.355,00 
Público: 14.930 (12.212 pagantes) 
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP) 
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Alex Ang Ribeiro (SP) 
Cartões amarelos: Bryan, Thiago Neves, Léo (Cruzeiro); Paulão, Wellington, Henrique (Vasco) 
Gols: Paulão, aos 20 minutos do 1º tempo (Vasco)
 
CRUZEIRO: Rafael, Lucas Romero, Léo, Digão e Bryan; Lucas Silva (Alisson), Henrique, Robinho (Judivan) e Thiago Neves, Rafinha e De Arrascaeta. Treinador: Mano Menezes 
 
VASCO DA GAMA: Martín Silva, Madson, Anderson Martins, Paulão e Henrique; Evander (Jean), Wellington, Yago Pikachu, Nenê (Mateus Vital) e Paulinho (Wagner); Andrés Ríos. Treinador: Zé Ricardo
 
Fonte: Site oficial

8

A noite não foi feliz para o Vasco da Gama em Curitiba. Apesar de ter demonstrado poder de reação ao sair atrás do marcador e empatar o duelo no primeiro tempo, o Gigante da Colina não conseguiu segurar o ímpeto do Atlético Paranaense na etapa final e acabou sendo superado por 3 a 1. Depois da partida, na sala de imprensa da Arena da Baixada, o treinador Zé Ricardo concedeu entrevista coletiva e avaliou o resultado.

– O resultado justo. Tivemos muitos erros. Levamos gols de bola parada, o que não havia acontecido desde que assumi o comando do clube. Sabíamos que essa era uma arma forte do Atlético, mas erramos e fomos punidos. Lamentamos, mas quando não temos performance, fica difícil conseguir o resultado, principalmente em um campo propício para o jogo veloz do Atlético. Agora é trabalhar, recuperar os atletas e pensar na próxima partida. Ainda dependemos de nós na luta pela Libertadores – afirmou o comandante cruzmaltino.

A perda da invencibilidade de 11 jogos fez a equipe de São Januário ser ultrapassada pelo Atlético Mineiro e encerrar a rodada na 9ª colocação. A distância para o almejado grupo de classificados para a Taça Libertadores da América de 2018, porém, segue de dois pontos. Embora lamente mais uma oportunidade desperdiçada para entrar no G7, Zé Ricardo se mantém confiante na classificação para o torneio continental.

– Tivemos outras oportunidades de entrar no G7. O que sempre pedi ao grupo era para não se preocupar com o resultado dos outros. Era importante que a gente fizesse a nossa parte em primeiro lugar. Hoje perdemos uma posição, pela primeira vez demos um passo para trás, mas ainda não tem nada perdido, ainda continuamos na briga pela Libertadores. Logicamente que ficamos chateados pela performance, pelo resultado, mas restam dois jogos e o torcedor pode ter certeza que iremos lutar até o fim, enquanto tiver possibilidade, seguiremos acreditando – declarou o técnico vascaíno.

Fonte: Site oficial

0
A equipe do Vasco da Gama entrou em campo diante do Coritiba, na tarde deste sábado (21/10), no Maracanã. Em partida válida pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Gigante da Colina empatou com o adversário pelo placar de 1 a 1. O Cruzmaltino retorna ao gramado no próximo sábado (28), no clássico diante do Flamengo. A partida será realizada no mesmo local, às 19 horas, com mando do adversário. 
 
O JOGO
 
Atuando diante de sua torcida, foi do Vasco a iniciativa na partida. Logo aos dois minutos, Wellington apareceu no campo de ataque e tentou lançamento rasteiro para Pikachu dentro da área, mas a bola saiu pela linha de fundo. Mais tarde, aos sete, o volante vascaíno voltou a participar de um lance de perigo para o adversário, acionando Mateus Vital. O camisa 10 tentou o chute, mas a bola acabou bloqueada por Cleber Reis.
 
image
Wellington em ação contra o Coritiba no Maracanã

Era do Cruzmaltino o domínio da partida, quando aos nove o Coritiba tentou responder. Longuine avançou pela esquerda e fez a tentativa do passe para Henrique, mas a bola não assustou o goleiro Martín Silva, que efetuou a defesa de forma tranquila. Quem não tinha sossego era a defesa visitante. Aos dez, Nenê acionou Mateus Vital, que bateu cruzado pela esquerda da área. Pikachu chegou na dividida, mas a redonda acabou rolando pela linha de fundo.

 
As chegadas do Gigante da Colina eram constantes. Com o domínio da partida, não demorou para que os vascaínos pudessem comemorar no Maracanã. Aos 15 minutos, Nenê cobrou escanteio fechado e Matheus Galdezani, contra, completou de cabeça para o fundo da rede: VASCO 1 x 0. A pressão não parou por aí, aos 27, Madson subiu para o ataque e foi acionado por Nenê. O lateral-direito cruzou, mas a defesa do Coritiba apareceu para afastar o perigo da meta de Wilson. 
 
image
Jogadores vascaínos comemoram gol marcado na etapa inicial

Diante de uma boa atuação defensiva dos donos da casa, o Coxa também esbarrava na falta de efetividade, não oferecendo muitos riscos ao gol de Martín Silva. Enquanto isso, o Gigante da Colina buscava ampliar a vantagem no placar. Ainda no último minuto da primeira etapa, Nenê chegou pela direita e cruzou mandando a bola na área, mas a zaga adversária efetuou o corte.

 
Na volta para a segunda etapa do duelo, a postura do Vasco foi mantida. Logo aos cinco minutos, Pikachu chutou rasteiro para a área e a bola sobrou para Wellington. O volante ficou frente a frente com o goleiro do Coritiba, que acabou evitando o segundo gol Cruzmaltino no Maracanã. Mais tarde, aos 16, Mateus Vital recebeu pelo meio, girou e chutou forte com o pé direito. O goleiro do Coxa espalmou e a bola saiu por cima do gol. 
 
Aos 21, o Coritiba igualou o placar. Rildo saiu da marcação e finalizou de canhota, a redonda desviou e entrou: Coritiba 1 x 1. Mais adiante, quando o cronômetro marcava 29 minutos, a defesa do Coxa cortou arremesso lateral e a bola ficou nos pés de Jean. O volante finalizou de fora da área, mas Wilson efetuou a defesa. Na sequência, Nenê recebeu na área e protegeu pelo lado esquerdo, mas Jonas apareceu para dar o bote.

 

image
Nenê é marcado de perto por defensores do Coxa- Fotos: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
FICHA TÉCNICA:
VASCO DA GAMA 1 X 1 CORITIBA
Campeonato Brasileiro- 30ª Rodada
 
Data/Horário: ?21/10/2017, 17h?
Local: Maracanã, Rio de Janeiro
Árbitro: Raphael Claus (SP/FIFA)
Auxiliares: Alex Ang Ribeiro (SP/CBF) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (SP/FIFA)
Cartões amarelos: Matheus Galdezani (Coritiba), Mateus Vital (Vasco), Léo (Coritiba)
Cartão Vermelho: Breno (Vasco)
Gols: Matheus Galdezani, contra (15’/1T- Vasco), Rildo (21’/2T – Coritiba)
 
VASCO: Martín Silva, Madson, Breno, Anderson Martins e Ramon; Jean, Wellington, Yago Pikachu (Guilherme Costa), Mateus Vital (Paulo Vitor) e Nenê; Andrés Ríos (Thalles). Treinador: Zé Ricardo.
 
CORITIBA: Wilson, Léo, Werley, Cléber Reise Thiago Carleto; Jonas, Alan Santos, Matheus Galdezani e Rafael Longuine; Rildo (Edinho) e Henrique Almeida. Treinador: Marcelo Oliveira.
 
Fonte: Site oficial

0

O Vasco da Gama estendeu sua boa fase dentro do Campeonato Brasileiro. Na noite desta quarta-feira (18/10), no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, o Cruzmaltino derrotou o Atlético Goianiense por 1 a 0 e alcançou o terceiro triunfo consecutivo na competição nacional. O gol do Gigante da Colina foi marcado no primeiro tempo, por Jonathan, jogador do Dragão, contra.

A vitória fez a equipe de São Januário se aproximar ainda mais da zona de classificação para a Taça Libertadores da América. Na oitava colocação, o Almirante possui 42 pontos, um a menos que Botafogo e Flamengo, que ocupam, respectivamente, o sexto e o sétimo lugadores. O próximo compromisso vascaíno será contra o Coritiba, no sábado (21), às 17 horas, no Maracanã.

O JOGO

A bola rolou e não demorou muito para o Vasco da Gama se sentir em casa no Serra Dourada. Apoiado por sua torcida, que marcou presença em grande número e transformou a casa do adversário num verdadeiro Caldeirão, o Gigante da Colina tomou a iniciativa e criou as principais oportunidades nos primeiros minutos. Logo aos quatro, Nenê recebeu de Madson e finalizou na direção do gol. Pouco tempo depois, com nove, Anderson Martins aproveitou cobrança de escanteio de Nenê e obrigou Márcio a fazer boa defesa. O arqueiro rival voltou a aparecer aos 14, dessa vez para agarrar um chute de Yago Pikachu, que recebeu de Ramon e tabelou com Nenê antes de finalizar.

image
Andrés Ríos fez a jogada que resultou no gol contra de Eduardo

O Atlético Goianiense chegou com perigo pela primeira vez quando o cronômetro marcava 19 minutos. Na ocasião, Luiz Fernando foi lançado por Andrigo e ficou cara a cara com Martín Silva, porém acabou não conseguindo vencer o capitão cruzmaltino, que demonstrando reflexo espalmou a bola para escanteio. Melhor em campo, o Almirante inaugurou o placar aos 30, na base da sorte. Após passe de Pikachu, Andrés Ríos avançou pela direita e bateu cruzado na direção de Mateus Vital. Antes do camisa 10 receber, entretanto, a defesa do Dragão se enrolou e Eduardo marcou gol contra: VASCO 1 x 0. Ainda no primeiro tempo, Pikachu e Mateus Vital desperdiçaram boas chances.

Em desvantagem no marcador, o Atlético Goianiense ensaiou uma reação no início da etapa final. Aos quatro minutos, Andrigo foi lançado por Walter na ponta direita e finalizou cruzado para excelente intervenção de Martín Silva. O Vasco respondeu logo na sequência, através de um arremate da intermediária de Ramon. Antes do cronômetro chegar aos 10 minutos, o Dragão chegou novamente, dessa vez com Niltinho. A finalização foi defendida outra vez pelo goleiro vascaíno. O jogo esfriou e, apesar do esforço do adversário, nenhum grande chance de gol foi criada até os 40 minutos. Na frente do marcador, o Gigante da Colina administrou e até assustou por último, com Ramon, aos 42, mas não conseguiu balançar as redes.

image
Yago Pikachu protege a bola do marcador do Dragão- Fotos: Nelson Costa/Vasco.com.br

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO/GO 0 X 1 VASCO DA GAMA
Campeonato Brasileiro- 29ª Rodada
 
Data/Horário: 18/10/2017, 19h30
Local: Serra Dourada, Goiânia (GO)
Árbitro: Claudio Francisco Lima E Silva (SE/CBF)
Auxiliares: Cleriston Clay Barreto Rios (SE/CBF) e Fabio Pereira (TO/CBF)
Cartões amarelos: Bruno Paulista e Yago Pikachu (Vasco); André Castro e Andrigo (Atlético/GO)
Cartão vermelho: Niltinho (Atlético/GO)
Gols: Jonathan, contra (30’/1T- Vasco)
ATLÉTICO/GO: Marcos, Jonathan, Eduardo, Gilvan e Bruno Pacheco; André Castro, Andrigo (Diego Rosa), Paulinho (Niltinho), Jorginho e Luiz Fernando; Walter (Alison). Treinador: João Paulo Sanches
VASCO: Martín Silva, Madson, Breno, Anderson Martins (Paulão) e Ramon; Bruno Paulista (Andrey), Wellington, Yago Pikachu, Mateus Vital (Paulo Vitor) e Nenê; Andrés Ríos. Treinador: Zé Ricardo.
 
Fonte: Site oficial

0
O reencontro do Vasco da Gama com a sua torcida, no Rio de Janeiro, foi marcado por festa vascaína no Maracanã. Na noite deste sábado (14/10), o Gigante da Colina levou a melhor diante do Botafogo, pelo placar de 1 a 0, e garantiu a comemoração dos torcedores que compareceram ao clássico carioca, válido pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol da equipe de São Januário foi marcado por Nenê, no decorrer do segundo tempo.
 
O próximo passo na competição nacional será diante do Atlético Goianiense, na próxima quarta-feira (18), às 19h30, na casa do adversário. O resultado positivo levou o Cruzmaltino a oitava posição, somando 39 pontos.
 
O JOGO
 
No gramado do Maracanã, ao lado de sua torcida, o Vasco teve a primeira boa chance logo no primeiro minuto de bola rolando. O atacante Thalles sofreu falta, perto da entrada da área, e Nenê bateu com perigo, mas o zagueiro Igor Rabello subiu para afastar o perigo. Aos três, após uma boa subida de Ramon pela esquerda, o Cruzmaltino assustou o adversário com mais uma bola da área, mas Gatito Fernández saiu para fazer a defesa.

image
Wellington acertou a trave do Botafogo no primeiro tempo
Aos 10 minutos de jogo, o Botafogo chegou pela direita. Arnaldo cruzou mas o goleiro Martín Silva saiu com tranquilidade para ficar com a bola. Logo na sequência, foi do Vasco a primeira chance clara de abrir o placar. Wellington recebeu no meio e mandou um belo chute de fora da área, a bola tirou tinta da trave do Alvinegro e saiu pela linha de fundo.
 
Quando o cronômetro marcava 13 minutos, o Vasco voltou a levar perigo para a área do adversário. Após um cruzamento pela direita, Mateus Vital arrematou forte, mas Joel Carli apareceu no caminho e a redonda foi desviada pelo defensor. Aos 28, foi a vez do Botafogo criar oportunidade. Bruno Silva puxou contra-ataque e acionou Arnaldo, que cruzou para Marcos Vinícius bater de primeira e parar em boa defesa do goleiro de São Januário.

image
Thalles voltou a ser titular no clássico contra o Botafogo
Antes do árbitro apitar o fim da primeira etapa de jogo, o Gigante da Colina ainda chegou com Ramon, pela esquerda. O vascaíno cruzou para Thalles, que tentou cabecear mas acabou atrapalhado pelo goleiro alvinegro.
 
Na volta para o segundo tempo, o Gigante da Colina levantou a torcida no Maracanã, aos 7 minutos, em uma boa chegada. Mateus Vital deu um belo passe para Nenê, que bateu forte e viu a bola explodir do lado de fora da rede. Mais tarde, aos 10, Victor Luiz aproveitou uma subida alvinegra para finalizar de fora da área, mas acabou mandando a bola pela linha de fundo.
 
Aos 20, o Vasco teve uma boa oportunidade em uma falta batida por Nenê. O zagueiro Anderson Martins subiu para cabecear, mas a bola acabou saindo por cima do gol. Na sequência, aos 28, o Cruzmaltino foi efetivo para garantir a vantagem na partida. Nenê recebeu na intermediária, ganhou na dividida com Igor Rabello e bateu. A bola desviou em Carli e foi parar no fundo da rede: VASCO 1 x0. Nos minutos finais, o placar quase foi ampliado com cruzamento de Madson e Caio Monteiro de cabeça.
image
Paulo Vitor infernizou a defesa botafoguense na etapa final- Fotos: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
FICHA TÉCNICA:
VASCO DA GAMA 1 x 0 BOTAFOGO
Campeonato Brasileiro- 28ª Rodada
 
Data/Horário: 14/10/2017, 19h00
Local: Maracanã, Rio de Janeiro
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo – SP (CBF)
Auxiliares: Rogério Zanardo – SP (CBF) e Herman Vani – SP (CBF)
Cartões amarelos: Marcos Vinícius e Bruno Silva (Botafogo) / Yago Pikachu, Caio Monteiro, Paulo Vitor e Nenê (Vasco)
Gols: Nenê (23’/2T – Vasco)
 
VASCO: Martín Silva, Madson, Paulão, Anderson Martins e Ramon; Jean, Wellington, Wagner (Yago Pikachu), Mateus Vital (Paulo Vitor) e Nenê; Thalles (Caio Monteiro). Treinador: Zé Ricardo.
 
BOTAFOGO: Gatito Fernández, Arnaldo, Carli, Igor Rabello e Victor Luis; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, João Paulo e Marcos Vinícius; Rodrigo Pimpão (Guilherme) e Brenner. Treinador: Jair Ventura.
 
Fonte: Site oficial

0
O Vasco da Gama cumpriu a sua missão fora de casa, diante do Avaí, e garantiu três importantes pontos no Campeonato Brasileiro. O Gigante da Colina superou o adversário pelo placar de 2 a 1, nesta quarta-feira (11/10), na Ressacada. Os gols do Cruzmaltino foram marcados por Wagner e Andrés Ríos, ambos no primeiro tempo de jogo.
 
O reencontro do Vasco com a sua torcida, no Rio de Janeiro, já está marcado. A equipe de Zé Ricardo enfrenta o Botafogo neste sábado, às 19 horas, no Maracanã. Os ingressos para a partida já estão sendo comercializados.
 
O JOGO
 
Atuando longe de seus domínios, o Vasco não precisou de muito tempo para abrir o marcador do placar na Ressacada. Aos 3 minutos do primeiro tempo, Mateus Vital tentou a finalização e foi bloqueado pela defesa adversária. A bola sobrou nos pés de Wagner, que mandou um belo chute no ângulo do goleiro Douglas: VASCO 1 x 0. Na sequência, os donos da casa chegaram com Joel, que recebeu um cruzamento da esquerda e cabeceou perto da trave de Martín Silva.
 
Mais tarde, quando o cronômetro marcava 23 minutos, o Gigante da Colina ampliou a vantagem no duelo. Nenê subiu pela direita e cruzou. Wellington estava no lance e disputou a bola com Fagner Alemão, a redonda sobrou para Rios na área e o argentino bateu rasteiro no canto: VASCO 2 x 0. O Avaí respondeu em seguida, com lançamento pela direita para Júnior Dutra desviar de cabeça e encontrar Joel bem posicionado. O adversário finalizou mas Martín Silva saiu para efetuar a defesa.

image

Andrés Ríos comemora ao lado de Wellington e Nenê – Foto: Carlos Gregório Júnior/Vasco.com.br
 
Na volta para a segunda etapa de jogo, o Avaí tentou pressionar durante os minutos iniciais. Aos dois, Leandro Silva chutou forte de fora da área e o camisa 1 vascaíno saiu bem para efetuar a defesa. O Vasco não demorou a responder e, logo na sequência, Wellington também arriscou uma batida de longe, mas o goleiro adversário apareceu para afastar o perigo. Quando o cronômetro marcava 14 minutos, o atleta cruzmaltino Andrés Ríos recebeu o segundo cartão amarelo e acabou sendo expulso.
 
Logo na sequência, após cobrança de falta, Fagner Alemão, que estava com o ombro à frente, em posição irregular, desviou na área e Betão concluiu: Avaí 1 x 2. O Vasco avançou com Pikachu, que cortou para o meio e encontrou Nenê. O vascaíno bateu de canhota mas o goleiro adversário apareceu para afastar o perigo. Aos 40 minutos, depois de rebatida, Luan Pereira limpou a jogada e concluiu para a defesa do camisa 1 vascaíno. No contra-ataque, Nenê recebeu na frente e ganhou da marcação. Ele invadiu a área e chuta para defesa de Douglas.

FICHA TÉCNICA:
AVAÍ 1 x 2 VASCO DA GAMA
Campeonato Brasileiro- 27ª Rodada
 
Data/Horário: 30/09/2017, 16h00
Local: Ressacada, Florianópolis (SC)
Árbitro: Wagner Reway – MT (FIFA)
Auxiliares: Eduardo Goncalves da Cruz – MS (CBF) e Fabio Rodrigo Rubinho – MT (CBF)
Cartões amarelos: Wagner e Madson (Vasco da Gama); Lourenço, Marquinhos e Júnior Dutra (Avaí)
Cartão Vermelho: Andrés Ríos (Vasco da Gama)
Gols: Wagner, 03/1T e Andrés Ríos, 23/1T (Vasco da Gama); Betão, 16/2T (Avaí).
 
AVAÍ: Douglas, Leandro Silva, Fagner Alemão, Betão e Capa; Judson (Lourenço), Wellington Simião (Marquinhos), Luan Pereira e Pedro Castro; Joel (Romulo) e Júnior Dutra. Treinador: Claudinei Oliveira.
 
VASCO: Martín Silva, Madson, Paulão, Anderson Martins e Ramon; Jean, Wellington, Wagner (Pikachu), Mateus Vital (Paulo Vitor) e Nenê (Rafael Marques); Andrés Ríos. Treinador: Zé Ricardo.
 
Fonte: Site oficial

0
Em sua última partida com portões fechados em São Januário, o Vasco da Gama apresentou um grande futebol e criou boas chances, em especial no primeiro tempo, mas não conseguiu somar mais três pontos no Campeonato Brasileiro. Na tarde deste sábado (30/09), Cruzmaltino empatou com a Chapecoense em 1 a 1. 

Com o resultado obtido em casa, o Gigante da Colina chegou aos 33 pontos e se manteve na nona colocação da competição nacional. O Almirante, porém, pode perder três posições na tabela caso Atlético Mineiro, Fluminense e Sport vençam os seus jogos. O próximo compromisso vascaíno será a partida contra o Avaí, no próximo dia 11 de outubro, às 21h45, na Ressacada, em Florianópolis.

 
O JOGO
 
image
Mateus Vital puxa jogada de ataque do Gigante da Colina

Sob os gritos de sua torcida, que marcou presença em grande número no lado de fora de São Januário, o Vasco partiu para cima da Chapecoense nos minutos iniciais do duelo. Logo aos dois minutos, Wellington recebeu de Nenê e serviu Yago Pikachu, que finalizou para grande defesa de Jandrei. Em seguida, Nenê cobrou escanteio, Breno desviou e Andrés Ríos mandou para fora. Outra boa investida vascaína ocorreu aos oito, quando Mateus Vital tabelou com Nenê e lançou Wellington. O camisa 7 acabou chutando para fora.

Recuada, a Chapecoense só chegou pela primeira vez aos 24 minutos. Na ocasião, Jandrei lançou na direção da pequena área e encontrou Arthur, mas Martín Silva se antecipou ao atacante adversário e afastou o perigo. A sequência da jogada  terminou da melhor maneira possível para o Gigante da Colina. Wellington acionou Madson e o viu dar um passe açucarado para Andrés Ríos balançar as redes e inaugurar o marcador em São Januário: VASCO 1 x 0. A equipe de São Januário não mudou de postura após o gol. 

image
Andrés Ríos toca na saída de Jandrei para abrir o placar

Aos 31, Madson escapou pela direita e cruzou na cabeça de Yago Pikachu, que testou para grande defesa de Jandrei. Logo depois, Mateus Vital lançou a bola para área e Jean, mesmo sem marcação, mandou para fora. A Chapecoense cresceu na reta final e desperdiçou boas oportunidades. Aos 35, o Vasco se enrolou na saída e a bola sobrou para Wellington Paulista. Mesmo com o gol aberto, o camisa 9 não balançou as redes. Três minutos depois, Arthur arrematou e Martín desviou para escanteio.

O início de segundo tempo foi bastante equilibrado, com boas investidas das duas equipes. Aos nove minutos, Nenê recebeu de Andrés Ríos e finalizou para fácil defesa de Jandrei. Logo na sequência, com 11, Nenê foi lançado por Yago Pikachu e tocou por cima do goleiro, na direção de Andrés Ríos. O argentino testou na direção da meta, porém Douglas Grolli, em cima da linha, evitou o segundo gol. A Chapecoense cresceu na partida e, após obrigar Martín a fazer duas excepcionais intervenções, chegou ao empate aos 19, com Reinaldo: Chapecoense 1 x 1.

image
Ramon é cercado por três marcadores da Chapecoense

O Cruzmaltino não se abalou, muito pelo contrário, se lançou ao ataque buscando recuperar a vantagem no marcador. Aos 21, Mateus Vital recebeu de Nenê e tocou de letra para Ramon, que pegou de primeira e viu Jandrei fazer uma espetacular defesa. Aos 28, em rápida jogada de contra-ataque, Penilla ficou no mano com Wellington, cortou para dentro e chutou em cima de Martín Silva. Nos minutos seguintes, o Vasco tentou de todas as formas chegar ao segundo gol, mas não conseguiu furar o bloqueio do adversário.

FICHA TÉCNICA:
VASCO DA GAMA 1 x 1 CHAPECOENSE
Campeonato Brasileiro- 26ª Rodada
 
Data/Horário: 30/09/2017, 16h00
Local: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO/FIFA)
Auxiliares: Bruno Raphael Pires (GO/CBF) e Leone Carvalho Rocha (GO/CBF)
Cartões amarelos: Jean, Breno e Thalles (Vasco da Gama)
Gols: Andrés Ríos, 25/1T (Vasco da Gama); Reinaldo, 19/2T (Chapecoense).
 
VASCO: Martín Silva, Madson (Manga), Breno, Anderson Martins e Ramon; Jean (Evander), Wellington, Yago Pikachu, Mateus Vital e Nenê; Andrés Ríos (Thalles). Treinador: Zé Ricardo.
 
CHAPECOENSE: Jandrei, Apodi, Douglas Grolli, Fabrício Bruno e Reinaldo; Moisés Ribeiro, Elicarlos (Dodô) e Lucas Mineiro; Arthur, Wellington Paulista (Tulio de Melo) e Alan Ruschel (Penilla). Treinador:Emerson Cris.

image
Evander voltou a ser utilizado na equipe profissional- Fotos: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br
 
Fonte: Site CRVG

CASACA! NO RÁDIO

0
Ouça a íntegra do programa CASACA! no Rádio de 04/12/2017 com participação de Sérgio Frias, Rodrigo Alonso e Iury Gaspar.