Home Destaque

Por Matheus Alves

Pela quarta rodada da Taça Rio, Vasco e Flamengo empataram em 2 a 2, no Estádio Mané Garrincha. Yago Pikachu e Nenê marcaram para os vascaínos, e Willian Arão e Berrío descontaram para o rival. Com o resultado, a equipe vascaína está na quarta colocação, com seis pontos, no Grupo C. 

O JOGO

O Vasco começou ligadíssimo no clássico contra o Flamengo. Bastante presente no ataque, o Cruzmaltino criou  a primeira chance aos 5 minutos, quando Nenê cobrou falta na área, o rubro-negro tentou cortar e a bola sobrou nos pés de Andrezinho, que finalizou com muito perigo. 

De tanto insistir, o Gigante da Colina marcou o gol aos 15 minutos. Luis Fabiano dividiu com Réver no ataque, a bola sobrou para o camisa 10 vascaíno, que cruzou na área, e Yago Pikachu se antecipou para mandar a bola para o fundo da rede: 1 a 0. 

Na metade do primeiro tempo, houve queda de luz no Mané Garrincha, que paralisou o partida durante oito minutos. Com a energia reestabelecida, o rubro-negro voltou pressionando no ataque e chegou a assustar o Vasco em algumas oportunidades, mas pararam no setor defensivo vascaíno. 
 

image

Jean e Willian Arão em disputa pela bola durante o clássico – Foto: Divulgação
 
Na segunda etapa, o atacante Luis Fabiano foi expulso aos 8 minutos. Após cometer falta em Márcio Araújo, o árbitro deu cartão vermelho ao jogador por reclamação. Com o Vasco jogando com dez, o Flamengo cresceu e foi só pressão no ataque.
 
Aos 14 minutos, Mancuello cobrou escanteio, e Willian Arão subiu para cabecear e empatar o clássico no Estádio Mané Garrincha: 1 a 1. Na sequência, aos 19 minutos, Berrío, em chute dentro da área, virou o jogo para os rubro-negros: 2 a 1. 
Lutando até o fim, o Gigante da Colina conseguiu arrancar o empate. Aos 47 minutos, o árbitro marcou pênalti para o Vasco. Na cobrança, Nenê bateu com categoria e garantiu o empate para os vascaínos: 2 a 2. 
image
Nenê comemora gol de empate com Rafael Marques – Foto: Nelson Costa/Vasco.com.br
 
FICHA TÉCNICA – FLAMENGO 2X2 VASCO
Competição: 4ª Rodada da Taça Rio 2017
Local: Estádio Mané Garrincha, Brasília
Data: 26 de março de 2017
Horário: 18h30 (Horário de Brasília)
Público presente: 28.071 / Pagantes: 28.071  
Renda: R$ 1.279.720,00
Árbitro: Luis Antonio Silva dos Santos
Assistentes: Daniel do Espírito Santo Parro e Diego Luiz Couto Barcelos
Cartões amarelos: Everton e Willian Arão (Flamengo) / Jean, Jordi, Luis Fabiano, Jomar e Douglas (Vasco)
Cartão vermelho: Luis Fabiano (Vasco)
Gols: Willian Arão (14’/2º Tempo) e Berrío (19’/2º Tempo) – Flamengo / Yago Pikachu (16’/1º Tempo) e Nenê (49’/2º Tempo) – Vasco
Flamengo: Muralha, Pará, Réver (Léo Duarte), Rafael  Vaz e Renê; Márcio Araújo, Willian Arão e Mancuello (Lucas Paquetá); Berrío (Marcelo Cirino), Everton e Leandro Damião. Técnico: Zé Ricardo
VASCO: Jordi; Gilberto, Jomar, Rafael Marques e Henrique; Jean (Thalles), Douglas, Yago Pikachu (Manga Escobar), Nenê e Andrezinho (Escudero); Luis Fabiano. Técnico: Milton Mendes
 
Fonte: Site CRVG

 

Notícias veiculadas na imprensa convencional informam que o Vasco está próximo de anunciar a renovação de seu contrato de patrocínio com a Caixa Econômica Federal. É verdade.

Contudo, é preciso esclarecer alguns detalhes.

O contrato atual se encerra em abril de 2017. O Vasco ainda tem valores importantes a receber por este contrato.

A pedido da Caixa, com a intenção de unificar as datas de renovações posteriores, todos os contratos firmados em 2017 entre o banco e seus parceiros irão até o dia 31.12.2017. Ou seja, o próximo contrato com o Vasco terá a duração de 8 meses. Portanto, os valores que serão anunciados em breve são referentes a 8 meses de contrato, não a 12 meses.

Outra novidade é que, além da renovação de contrato com a Caixa, o Vasco anunciará o retorno de um patrocinador à sua camisa nos próximos dias.

CASACA!

14
 
A direção do Club de Regatas Vasco da Gama comunica a saída do treinador Cristóvão Borges a partir desta sexta-feira (17/03). O Vasco agradece os serviços prestados pelo profissional, que sempre trabalhou com dedicação.
Eurico Miranda 
Presidente
 
Fonte: Site CRVG

Eu havia lido reportagem expondo o teor das ideias do doutor Rodrigo Terra, promotor para assuntos de futebol, mas não tinha acreditado que aquilo pudesse ser verdadeiro. 

Há pouco, fui brindado com as imagens da fala do doutor em programa noturno. Consegui segurar o queixo, mas fiquei estarrecido. 

É verdade. O doutor Terra propõe um Termo de Ajustamento de Conduta para que se possa permitir clássicos com torcida dupla. Neste termo, se as torcidas de dois destes clubes brigarem no Leblon, na Central, na Penha ou em Marte, os clubes pagam multa de 3 milhões de reais. Além disso, não só quem brigou, mas o resto do mundo, ficam impedidos de comparecer ao estádio pelos próximos três clássicos. 

Eu não sei exatamente de onde pode surgir algo tão luminar. Não sei de onde pode surgir algo que ignora direitos básicos. Tampouco desconfio a quem seria paga a tal multa e de que forma o valor seria utilizado. Também não sei se as atribuições desta Promotoria se resumem ao futebol, mas, convenhamos, o futebol é uma bela vitrine. Imagina se o distinto setor se envolvesse também com o carnaval das viradas de mesa. 

Fato é que a proposta é tão descabida que nasce morta. Assinar um termo como o proposto é uma irresponsabilidade. Aliás, convenhamos, a própria proposta é irresponsável, na medida em que tem por intenção culpar os clubes por algo que eles não são culpados. 

Dito isso, fica a sugestão à notável Promotoria: com este rabisco, não dá nem para começar. Entendam primeiro o que há por trás das brigas de torcedores; entendam que não há cabimento em punir os produtores de um espetáculo, seja ele qual for, pela confusão entre possíveis espectadores na praça da frente; entendam que bem mais do que um problema do futebol, bem mais do que um problema de segurança pública, se está diante de uma questão social. 

Neste sentido, a proposta de TAC do MP sequer enxuga gelo. É simplista e conveniente. Não ataca as questões centrais. Ignora o bom senso. Não detecta que o problema não reside, há muito, no futebol, tendo se tornado acerto de contas pelos mais diversos motivos. Serve, apenas, para as luzes da ribalta. Como tal, deve ser prontamente descartada. 

Abraço

João Carlos Nóbrega 

 

CASACA! NO RÁDIO

0
Ouça a íntegra do programa CASACA! no Rádio de 20/03/2017 com participação de Sérgio Frias, Iury Gaspar, Rodrigo Alonso e Bruno Novaes.