Início Futebol Milton Mendes lamenta tropeço e destaca entrega do time vascaíno

Milton Mendes lamenta tropeço e destaca entrega do time vascaíno

11

O Vasco entrou em campo diante do Atlético-PR, nesta segunda-feira (31/07), pelo Campeonato Brasileiro. No gramado do Volta Redonda, o Gigante da Colina foi superado pela equipe adversária, por 1 a 0. O resultado negativo não interferiu nas expectativas do técnico Milton Mendes. 

Em coletiva de imprensa, concedida após o duelo, o treinador ressaltou a importância do equilíbrio em uma competição longa como o Brasileirão e reafirmou sua confiança no trabalho que vem desenvolvido com as jovens promessas formadas em São Januário.
 
– Não é porque nós ganhamos há dias que somos os melhores. Assim como não é porque perdemos hoje que somos os piores. Nós sabemos do equilíbrio e conhecemos a nossa batalha. Sabemos a dificuldade que é o Campeonato Brasileiro. Os nossos jovens estão de parabéns porque lutaram e trabalharam. A mescla faz com que a gente consiga um equilíbrio na equipe. É devagar – disse Milton Mendes, acrescentando logo em seguida.
 
– Eu optei por manter a mesma base que enfrentou o Atlético-MG para a equipe ter maturidade e desenvoltura. Eu sabia que esse jogo ia ser assim, que eles iam se posicionar atrás da linha da bola, o que é um jogo totalmente diferente do que teremos contra o Cruzeiro. Nós preparamos a equipe para os dois – analisou o técnico.

 
image
Milton Mendes orienta atletas no Raulino- Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Apesar do tropeço, Milton Mendes mantém o otimismo para o próximo passo na competição. Feliz com a constante evolução da equipe, o técnico não escondeu a satisfação ao falar sobre o que viu em campo.
 
– Agora é passar tranquilidade aos jogadores. Eles tentaram, fizeram e lutaram. Estou tranquilo. O futuro vai ser muito bom com esses meninos, eles têm muita capacidade. Nós aceleramos, mas as coisas não aconteceram. Não temos que reclamar de entrega. Não estou feliz com o resultado, mas de resto estou muito feliz – concluiu. 
 
O Vasco encerrou a 17ª rodada do Campeonato Brasileiro ocupando a oitava posição na classificação, com 23 pontos. O próximo compromisso do Cruzmaltino será diante do Cruzeiro, nesta quinta-feira, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, às 20 horas.
 
Fonte: Site Oficial31

11 comentários

  1. Jogo difícil, equilibrado e na hora H a defesa vai e dá uma vacilada. Olha o número de jogos perdidos do mesmo jeito.

  2. O quê posso entender com “entrega”?
    Respondo: entregamos a bola e consequentemente o jogo com tanta ligação direta. Inúmeras.
    Sem mais comentários, apenas lembrando que já falo isso faz tempo. Logo, apesar do tempo de casa, o atual treinador ainda não corrigiu isso.
    E não o fará mais.

  3. Põe o Nenê para comandar e orientar esta molecada dentro do campo, MM teimoso. No segundo tempo contra o CAP ficou nítido que faltava um cara orientando a molecada. Martín é caladão; Rafael Marques não orienta porque ele mesmo é desorientado. A dupla de volantes foi amarelada rapidamente e ficou pianinho…faltou o Nenê ali. No mais os moleques estão bem. Guilherme Costa foi mal, acho que ele rende entrando na segunda etapa.

  4. Até “quero” gostar do treinador,mas,até agora não disse ao veio.Continuaremos torcendo,gritando e apoiando,mas não sinto muita “firmeza” no nosso técnico.Sei-lá,mas, essas derrotas pra times que estão abaixo de nós(São Paulo,Atlético do paraná…) não dá pra digerir bem.Ele pode até ser um “trabalhador da bola”( Celso Roth também era…),mas,o que se vê em campo não “agrada” muito.Só espero que ele consiga um padrão para o time,afinal,o que a diretoria pode,ela está fazendo( toda hora tem uma contratação).Vamos virar essa Vascão,afinal,nós temos SIM,condições de buscar um G6.SV .

  5. Com todo respeito ao Milton Mendes, mas volto a pontuar aqui, o Vasco precisa de um treinador que tenha mas cancha, mas cascudo… Achar que a garotada vai resolver tudo, num campeonato longo e difícil deste é pura brincadeira, mais um jogo na qual o três pontos foram jogados fora, porque não começou com o Escudero? quem acompanha e observa futebol, sabe que o Guilherme Costa, é jogador para entrar durante o jogo, é um jogador que precisa de espaço, e o Atlético começou bem fechadinho… Porque não começou com o Talhes? ele não jogou contra o Atlético Mineiro porque estava suspenso, o time no primeiro tempo ficou sem uma referência na área, e isto facilitou o trabalho da zaga do Atlético, nós temos que entender que o jogo contra o Atlético Mineiro foi outro… tivemos velocidade com os garotos, e ai!! ganhamos o jogo, conseguimos furar o bloqueio do Atlético… vontade e velocidade ajuda, mas só isso não resolve, precisamos acima de tudo de uma organização tática, e isso o time ainda não tem…

    Obs; torço para a volta do Nêne, mesmo como opção no banco, a comissão técnica e a Diretoria tem que entender, que a equipe não tem no elenco um jogador com as qualidades e características do Nêne…
    Não estou remando contra, torço para o Milton Mendes, que é estudioso e esforçado, mas ele tem que parar de inventar, procurar fazer o feijão com arroz…

  6. Eu praticamente não mexeria em nada a não ser a inclusão do Anderson e do Bruno Cosendey.
    Só daria mais uma instrução: continuem com a alegria e abusem da irreverência.

  7. Foda e para o próximo jogo contra o Cruzeiro termos no nosso time jomar, Henrique, Wellington, escudero… Perdemos jogadores e não teremos mais contratações??

  8. Prezados, o MM vacila muito. A defesa do Furacão jogou tranquila. Não tínhamos um jogador fixo na área. É o argentino que chegou há pouco tempo? O correto seria MM ter entrado com Thalles ou Rios. No segundo tempo aproveitaríamos a velocida de PV.

  9. Gostaria de saber se é verdade que o milton mendes falou que o primeiro objetivo do Vasco é lutar pra permanecer na primeira divisão???? ele disse isso????

    se ele disse isso é demissão por justa causa IMEDIATA!!!!!!!!!!! o que estão esperando??????

  10. Como todo e qualquer profissional , o treinador Milton Mendes é submetido à constante avaliação. Tem suas virtudes mas também tem seus defeitos. Resta esperar que seus defeitos não prejudiquem o clube. Nenhum profissional está acima da instituição. O clube é maior que tudo e todos. Jamais podemos permitir que convicções próprias ou caprichos pessoais prejudiquem o desempenho do elenco na competição. Se o Nenê não serve para o treinador e o clube entende da mesma forma , que se procure um outro jogador que cumpra a função do Nenê. O atleta é um jogador diferenciado que ocupa uma posição carente no time do Vasco. O que se tem visto é um time cheio de defensores , que não criam nada e que acabam nem conseguindo defender o clube de muitas derrotas. O meio do campo do Vasco é uma pobreza só. Não há criação. Como esperar que a bola chegue aos nossos atacantes com qualidade? Se o clube entende que jogadores como Nenê , Andrezinho , Douglas ( este vendido) , Julio do Santos não podiam fazer mais parte dos planos do elenco , então que se tragam outros profissionais de qualidade que substitua à altura ou até melhor os mesmos. Caso não haja estes no mercado , que pelo menos que se continue com o Nenê no clube. O que não pode é misturar diferenças pessoais com prejuízo para o clube.
    O Dr. Eurico prometeu a Libertadores 2018 e a torcida já conta com essa vaga.

Responder