Início Notícias Milton Mendes vibra com triunfo histórico e destaca a força da base

Milton Mendes vibra com triunfo histórico e destaca a força da base

9

 

Maiúsculo! É dessa forma que pode ser classificado o resultado obtido pelo Vasco da Gama na Bahia. Pela primeira vez em sua história, o Gigante da Colina derrotou o Vitória no Estádio Barradão. Esse, porém, não foi o único tabu quebrado pelo Cruzmaltino na noite da última quarta-feira (12/07). A equipe de São Januário não sabia o que era derrotar o Leão em Salvador desde a temporada de 1991.

Sabendo de todos esses feitos, Milton Mendes concedeu entrevista ao término da 13ª partida vascaína no Campeonato Brasileiro e não escondeu a felicidade ao comentar a goleada pelo placar de 4 a 1. Para o comandante, o Almirante fez por merecer o resultado positivo. O treinador destacou o espírito de luta e o comprometimento tático da equipe de São Januário ao longo dos 90 minutos.

– As pessoas não acreditavam, mas eu falei na minha última coletiva e quem estava lá ouviu, que confiava nos jogadores. Demos oportunidade e os atletas encararam a partida de forma muita positiva. Respeitaram o adversário e souberam superar as adversidades inerentes ao jogo no Barradão, contra uma equipe qualificada. Sabíamos do nosso poderio. Houve uma entrega muito grande, os jogadores foram extraordinários, trabalharam muito e por isso conquistamos essa grande vitória – afirmou o técnico.

Diante do Rubro-Negro, o Vasco da Gama mostrou a força do trabalho desenvolvido em suas categorias de base. Dos 23 jogadores relacionados para o jogo, 12 foram formados na Fábrica de Craques. Os Meninos da Colina tiveram papel decisivo na construção do resultado, tendo em vista que Thalles, Guilherme Costa e Paulo Vitor balançaram as redes. Paulinho, que fez sua estreia aos 16 anos, participou do último gol.

– A maioria desses jogadores que trouxemos foram formados na base do clube. Jogadores jovens estão surgindo, as oportunidades estão aparecendo e eles estão aproveitando. Estamos movimentando o plantel, o que faz com que os jogadores que estejam de fora se sintam sempre motivados e preparem forte para agarrar as oportunidades que surgirem. Muitos atletas que atuaram hoje provavelmente estarão em campo de novo no domingo contra o Santos – disse Milton Mendes, destacando logo em seguida a força da base cruzmaltina.

– Sabíamos como a equipe do Vitória jogava. O que fez a diferença hoje foi a entrada dos jogadores, além da entrega e dedicação dos titulares. Quando o treinador faz uma mudança, ele idealiza uma coisa, às vezes não acontece, mas hoje aconteceu. Eles estavam saindo e pensei em colocar velocidade para aproveitar os contra-ataques, algo que o Paulo Vitor e o Guilherme fizeram muito bem. Promovemos também a estreia do Paulinho, um garoto de 16 anos, algo que fica para história. Foi momento importante para ele, para nós e para toda a nação vascaína. O trabalho que está sendo feito na base é excelente e gostaria de parabenizar todos os profissionais que lá estão – finalizou.

Fonte: Site oficial

9 comentários

  1. Ainda há muito garoto lá no Vasco com potencial fenomenal. Há décadas o Vasco não reunia uma quantidade de meninos desse quilate. O trabalho com eles tem sido de primeira linha. O Gigante está demais.

  2. Foi uma VITÓRIA ARRASADORA E COM MUITO PROTAGONISMO E O NOSSO TIME ATUOU DE MANEIRA CONVINCENTE JOGOU COMO VASCO da GAMA como nós VELHOS TEMPOS!

    Foi REALMENTE uma VITÓRIA de LAVAR a ALMA!

    FOI DEMAIS e foi tudo SENSACIONAL!

    E vale a pena revermos todos os 4 GOLS VASCAÍNOS tudo uma PINTURA DE FUTEBOL-ARTE!
    GOSTEI O QUE EU VI HOJE!

    AGRADEÇO A DEUS POR TER ME FEITO VASCAÍNO DESDE 1970!

  3. Resultado da maior importância. Primeiro pelos pontos positivos e por afundar um pouco mais o Vitória.
    Segundo pelo momento terrível de desestabilização psicológica: derrota para o Flamengo, confusão em São Januário e exploração midiática, saída de seu maior ídolo/jogador.
    Com isso o time ganha um ânimo especial para a terrível situação de jogar contra um Engenhão vazio.
    Realmente só a PM RJ para tomar a atitude que tomou.
    Mesmo sendo um time apenas mediano esse ano pelo menos montamos um grupo que mescla jogadores experientes com a melhor safra de jovens dos últimos tempos.
    Tenho certeza que a experiência de jogadores como Escudero e Wagner foram importante nesse momento. Excelente, também, termos nos livrado de pesos mortos como Andrezinho e Julio dos Santos (eu, pessoalmente, testaria o Julio na zaga.. acho que poderia dar certo…). Talta o Xico bento, coitado. Nada pessoal, mas se já não era muito confiável antes da séria contusão imagina agora… A se anotar também o virtual “fracasso” do Henrique. Todo mundo apostava nesse menino. Ele tem até uma técnica razoável, mas sua falta de decisão e personalidade são muito limitantes. Outro que caminha para um futuro nada brilhante, a menos que mude MUITO a cabeça, é o Evander. Uma pena, técnica refinada, visão de jogo, arremate.. mas corre arrastando os pés.. Isso quando corre… Paulinho não. Parece que vai vingar.
    No todo, parece que este grupo está com um comprometimento de luta e perseverança fundamental para fazermos um campeonato digno. Vamos continuar torcendo.
    O que eu não sei se algum dia entenderei é como alguém pode negar, ou anular, sua paixão clubística em nome de interesses políticos conjunturais. No fundo eu acho isso triste. Tenho pena de quem tem um espírito tão pequeno.

    • Se me permite discordar de voce no topico Evander:
      1- SANTA CRUZ: Tiago Cardoso; Vitor, Neris (João Paulo), Danny Morais e Tiago Costa; Wellington Cézar, Derley, Marcílio (Arthur) e Leandrinho (Marcinho); Keno e Bruno Moraes
      Técnico: Milton Mendes

      VASCO: Martin Silva; Madson, Jomar, Rodrigo e Júlio César; Marcelo Mattos (Diguinho), Andrezinho, Yago Pikachu (Julio dos Santos) e Evander (William); Jorge Henrique e Thalles
      Técnico: Jorginho
      Vasco x Santa Cruz pela copa do Brasil
      Cara vamos ser justos , nessa partida o Nene nao jogou quem assumiu o posto foi o Evander , me lembro como hoje no primeiro tempo Evander com passes de primeira e boas jogadas , segundo tempo antes de sair uma lona correria ate a linha de fundo cruza para tras quem marca Pikachu, quem leva a fama e o cara que marcou o gol e ninguem se lembra quem deu o passe. Veja o criminoso do Jorginho bem como este atual que praticamente copia o Jorginhom nao e atoa que temos uma competicao inrregular , uma hora joga bem outra joga na covardia.
      Veja o meio de campo armado por Jorginho. Marcelo Mattos , Andrezinho e Evander, apenas 3 jogadores de meio de campo com dois atacantes nos corredores laterais, Pikachu como sempre de baba de lateral, e o pobre do Jorge Henrique de baba de Julio Cesar. Eu nao sei como ainda conseguimos ganhar deles la no Recife. E para completar ele tira o Pikachu e coloca Julio dos Santos , Evander sai e poe Wiiliam, uma salada tatica e manteve Jorge Henrique e Thales no ataque.
      Este atual professor nao e diferente do outro escala o time da mesma maneira. Quero ver um dia ele escalar Evander com mais 3 no meio de campo e ver como o garoto joga.
      A melhor coisa para da chance a este garoto continuar seu desenvolvimento e emprestar o Evander para ele ter a chance de ser titular em outro clube,.
      O Sr. Milton Mendes esta queimando outro tambem se chama Matheus Vital queimou o garoto escalando de meia atacante, enquanto na base ele era como um quinto jogador de meio de campo atuando pelos lados e rodando o meio de campo.,Matheus Vital tem a falta de sorte de ser escalado na posicao errada, e a bola nao chegar ate ele na maioria das vezes mesmo quando se deslocando para receber. Qual a razao para isto hora Douglas carregando a bola e procurando o cara que deu bronca nele( Nene ver se me respeita) ou a bola rifada pela defesa ao ataque. Sera que foi diferente neste jogo contra o Vitoria ,. Thales se cansou de receber bola rifada pela defesa. E injusto escalar Evander de meia atacante com apenas 3 no meio de campo ou um meio de campo so com volante , e sendo ele o unico criador. Basta o adversario colocar um jogador colado que as opcoes do time de marcar gols sera zero e de ele ter boa atucao idem.

      • Caro Ecio obrigado por suas observações. Não tenho certeza se concordo com ela, entretanto. Quanto ao Evander concordo plenamente que o Vasci deve emprestá-lo para ver o que acontece. Parece que teve um excelente efeito piscológico sobre o Guilherme. Ele viu que se não levasse a sério a profissão ia acabar nesses Boavistas da vida (com todo respeito). Ainda assim, ainda que exista algum problema de colocação eu acho que falta ao Evander personalidade. Desculpe, mas quando vi jogando pelos juniores, recentemente, fez exatamente a mesma coisa. Poucaparticipação, pouca concentração, pouco comprometimento tático e essa mania de correr arrastando os pés. Quanto ao Matheus concordo em parte. Acho que a presença do Nenê acaba empurrando ele para uma psoção que não é a sua. Mas mesmo assim, ele, individualmente. tem oscilado. Fez jogos excelentes e outros não tão bons. Acho que raros são os jogadores que tem uma cabeça como a do Douglas, que entra e arrebenta. Tem uma incrível personalidade. Ainda assim oscilou. Com o jogo tenebroso que fez contra o ceará no Maracanã. Esse sim um dos piores vexames da história do time. Concordo que o Nenê é um elemento complicado no Vasco. Individualmente, por uma jogada, uma rrancada, pelas bolas paradas.. uma enfiada de bola, é imprescindível. Por outro lado atrapalha MUITO o jogo coletivo. Na frente prende demais a bola e atrás marca muito mal. Cansa aos 15 minutos do segundo tempo. Não acho que seja uma decisão fácil para o MM. Acho também que ele é muito menos teimoso que o Jorginho, ese sim um treinador muito ruim, tenta mudar algumas coisas, ainda que tenha esquisitices, como a insistência com o Pikachu.
        Abraço

  4. Quem viu a partida contra o Vitoria com certeza teve o mesmo sentimento que no jogo contra o Curitiba. Insisto em dizer e digo lamentando Milton Mendes como treinador e fraco. Nao tem leitura de jogo. Ganhavamos do Vitoria terminamos sofrendo pressao do Vitoria ate o final do primeiro tempo. Comecamos o segundo tempo com a mesma pressao , se estavamos com a proposta de somente se defender , qual seria a alternativa para o Vasco? qualquer pessoa que entende um pouco de futebol dira que e o contra ataque. Logo a entrada de Paulo Victor veloz , habilidoso seria a resposta para isto. Seria a valvula de escape aos ataques do Vitoria , com ele mais cedo no campo ja nao sofreriamos muita pressao , pois o Vitoria passaria a se preocupar mais com este atacante veloz. Este treinador do Vasco demorou em colocar o jogador, pois nao faz a leitura correta de jogo . Eu vi a mesma historia do jogo contra o Curitiba. Bem sofremos o empate e com sorte Guilherme que havia entrado na vaga de Escudero cansado fez boa jogada enfiou a bola para o Thales fazer um lindo gol. O fraco treinador do Vasco mantinha Pikachu em campo com um unico proposito vindo desde da epoca do Jorginho , ajudar o lateral direito do Vasco perdendo sua importancia ofensiva.
    Sim ganhamos e lavamos a alma , e de quebra quebramos um recorde, mas sem merito desse treinador, que so substitui quando estamos perdendo ou mesmo empatando, Perdemos 5 pontos que eu saiba dois contra o Coritiba e 3 da fraca Chapeco. Perdemos para o flamerda , pois nao sabe substitui. Manteve Pikachu e tirou o Matheus que poderia ir para a direita com a entrada do Wagner,.
    Por falar em Wagner esse jogador e o mais prejudicado nesta equipe , esta fininho , e banco no time de Milton Mendes. Desde do carioca deveria ser titular para pegar ritmo, um absurdo ser reserva nesta equipe. Outro bom jogador que a torcida nao entende e Escudero um classico meia esquerda que nao aparece para a torcida, fez um papel importante nesta partida contra o Vitoria pelo seu lado o Vitoria nao se criou, bastou o Vitoria virar para o outro lado o peladeiro Wellington nao ajudou muito o Madson, e o Vitoria passou a criar mais jogadas por aquele setor. Por falar em Wellignton e taticamente peladeiro tem alguma tecnica , mas vai ao ataque e volata andando. Quando o adversario esta com a bola fazendo jogadas no ataque pela linha de fundo e natural o o cabeca de area ( Jean) fechar para dentro da area , e Wellington fica olhando a jogada nao ficando proximo a meia lua , deixando o adversario chutar a gol como aquile toque de calcanhar do jogador do Vitoria para o atacante chutar para fora e a camera mostrando o Wellington olhando a jogada. Se tivesse fechado proximo a area teria evitado aquele chute que poderia ter resultado em gol. E um jogador com algum dominio tecnico , mais peladeiro taticamente.
    Observem este time quando Nene esta em campo todos os jogadores procuram por ele atrasando varias jogadas. Sem ele o time e mais leve e tem mais desenvoltura. Espero muito uma vitoria contra o Santos , pois teremos dois jogos seguindos fora de casa o Sao Paulo que nao vem bem e o Atletico Mineiro que e chato em minas.

    • Para completar meu raciocinio, nao podemos nos enganar, o 4×1 vieram pelo talento individual , bem como do outro lado tem um treinador pior que o Milton Mendes, se chama Gallo ele mesmo um dos piores do futebol brasileiro. O cara tira o cabeca de area (ja vi este filme com este treinador do Vasco vide jogo contra os gambas ) e coloca atacante para tentar o empate , ele conseguiu o empate , mas bastava o meio de campo da uma engatada que o Vasco ganharia, e a goleada veio por que Gallo e horrivel como treinador,. Espero que nunca venha treinar o Vasco, ja temos nosso Gallo para aturar.

  5. Se o tal do Andre Rios jogar bola teremos a opcao de armar a equipe assim meio de campo .
    Jean
    Bruno Paulista ( Andrey, Conseday) Wellington nao e muito peladeiro indiscisplinado taticamente.
    Wagner
    Escudero ( Muitos preferem Nene , eu prefiro Escudero.
    Andre Rios ( Se jogar bola pois e meia atacante e cai pelos lados)
    Luis Fabiano nos jogos no Rio no ataque ( Thales)
    Ficaria um time interessante, mas o despreparado para o futebol brasileiro insistira em Pikachu assim sendo Wagner fica disputando vaga com este Rios.

Responder