Início Colunas Inacreditável

Inacreditável

Eu havia lido reportagem expondo o teor das ideias do doutor Rodrigo Terra, promotor para assuntos de futebol, mas não tinha acreditado que aquilo pudesse ser verdadeiro. 

Há pouco, fui brindado com as imagens da fala do doutor em programa noturno. Consegui segurar o queixo, mas fiquei estarrecido. 

É verdade. O doutor Terra propõe um Termo de Ajustamento de Conduta para que se possa permitir clássicos com torcida dupla. Neste termo, se as torcidas de dois destes clubes brigarem no Leblon, na Central, na Penha ou em Marte, os clubes pagam multa de 3 milhões de reais. Além disso, não só quem brigou, mas o resto do mundo, ficam impedidos de comparecer ao estádio pelos próximos três clássicos. 

Eu não sei exatamente de onde pode surgir algo tão luminar. Não sei de onde pode surgir algo que ignora direitos básicos. Tampouco desconfio a quem seria paga a tal multa e de que forma o valor seria utilizado. Também não sei se as atribuições desta Promotoria se resumem ao futebol, mas, convenhamos, o futebol é uma bela vitrine. Imagina se o distinto setor se envolvesse também com o carnaval das viradas de mesa. 

Fato é que a proposta é tão descabida que nasce morta. Assinar um termo como o proposto é uma irresponsabilidade. Aliás, convenhamos, a própria proposta é irresponsável, na medida em que tem por intenção culpar os clubes por algo que eles não são culpados. 

Dito isso, fica a sugestão à notável Promotoria: com este rabisco, não dá nem para começar. Entendam primeiro o que há por trás das brigas de torcedores; entendam que não há cabimento em punir os produtores de um espetáculo, seja ele qual for, pela confusão entre possíveis espectadores na praça da frente; entendam que bem mais do que um problema do futebol, bem mais do que um problema de segurança pública, se está diante de uma questão social. 

Neste sentido, a proposta de TAC do MP sequer enxuga gelo. É simplista e conveniente. Não ataca as questões centrais. Ignora o bom senso. Não detecta que o problema não reside, há muito, no futebol, tendo se tornado acerto de contas pelos mais diversos motivos. Serve, apenas, para as luzes da ribalta. Como tal, deve ser prontamente descartada. 

Abraço

João Carlos Nóbrega 

 

25 comentários

  1. Nóbrega, eu penso diferente. Acho que o TAC pode ser assinado sim, desde que se coloque um adendo que pode ser o seguinte: Cada delinquente que for colocado na rua nas famosas progressões da pena e esse delinquente voltar a cometer um ato ilícito, seja ele qual for, sairá da verba destinada ao Ministério Público uma multa de 3 milhões de reais por cada ato ilícito praticado pelo delinquente solto com o aval do MP, não podendo tal verba ser reposta, ou seja o membros do MP ficariam sem salário para poder pagar a multa. Digo isso porque cada ato de colocar um delinquente na rua tem parecer favorável do MP. Acho que se o MP aceitar vincular isso a proposta feita pelo Dr. Rodrigo Terra, os clubes podem sim assinar o tal TAC. Será que ele aceita?

    • Boa, Sérgio!
      O que tem de delinquente reincidente nas nossas ruas…
      Acho que bem mais que estreantes.
      Aliás, acho não, certeza.

    • O “promotoreco”, aliás, deveria se pronunciar por que até agora não foi denunciada nenhuma torcida do flamengo. Useira e vezeira em vandalismos e crimes. Mesmo quando compareceu a espetáculo em torcida única.

  2. tudo ao mp – do mundo de narnia- nada à sociedade e ao vasco………………………ou achas que o rabujentoda gavea aquele lindo clube honestissimo de beira de lagoa grilada vai sofrer punicoes algum dia???????????????????

    quaqua!
    casaca dindinho joao!!!!!!

  3. Não duvido nada que muito em breve algum luminar como o senhor Rodrigo Terra proponha que qualquer crime (roubo, furto, assassinato) acontecido nos arredores de São Cristóvão se transformem em multa e punição ao CR Vasco da Gama.

    Afinal de contas, o Estado é incompetente para cuidar da segurança pública (e em todas as outras esferas que atua), portanto os clubes que se responsabilizem.

    Para o mundo que eu quero descer.

  4. MISTER Rodrigo Terra; afinal de contas, em qual planeta que o Senhor vive?
    E porque não procuram cortar o mal pela raiz?
    NÃO é NENHUM SEGREDO que nas DITAS TORCIDAS ORGANIZADAS estão infiltradas membros das Facções Criminosas, TANTO a JUSTIÇA do ESTADO e o MINISTÉRIO PÚBLICO sabem quem são esses marginais e vandalos que estão causando medo, espalhando TERROR nos TORCEDORES COMUNS como eu e os demais COLEGAS VASCAÍNOS que são PAIS de FAMÍLIAS e não podem levar seus FILHOS ou a sua FAMÍLIA para os ESTÁDIOS por causa da VIOLENCIA GENERALIZADA e da IMPUNIDADE, onde o ESTADO deveria ser duro, e EFICAZ, PRENDENDO e ATUAR esses DELINQUENTES e MARGINAIS PUNINDO SEVERAMENTE e PROIBIR que esses mesmos MELIANTES FREQUENTEM OS ESTÁDIOS, e que PUNAM COM RIGOR sem o CLUBISMO e sem os DOIS PESOS e DUAS MEDIDAS.

    ATÉ QUANDO que o ESTADO e o PODER PÚBLICO vão fechar os olhos para esse problema?
    E como sempre só irão tomar as providencias tardiamente depois de consumar uma TRAGÉDIA de PROPORÇÕES MAIORES em que REPERCUTAM nas MÍDIAS INTERNACIONAIS , e ESCANCARAR PERANTE O MUNDO A FALENCIA e a INCOMPETENCIA do PODER PÚBLICO e até quando ?

    SERÁ que os VOTOS dos MARGINAIS TRAVESTIDOS de TORCEDORES nas épocas das eleições são mais IMPORTANTES para os políticos, do que as vidas das pessoas e o seu bem estar e a segurança da população?

    E depois de tudo isso, NÃO COLOQUEM ou RESPONSABILIZEM os CLUBES pelos prejuízos e as baixas audiencias nos jogos e por CULPA das VIOLENCIAS nos entornos dos Estádios, falta de policiamento, somados a preços dos ingressos caríssimos em que afastam as pessoas nos estádios, os DIRIGENTES dos CLUBES LEVEM A CULPA….!!!!

    PACIENCIA tem LIMITES.
    HIPOCRISIA também tem PRAZO de VALIDADE!

  5. Deixem os clássicos com torcida única e acabarão as desculpas para o Vasco não jogar os de seu mando em São Januário.
    Quando derem conta disso, irão liberar novamente.

  6. E saber que se a PAC fosse proposta na epoca do nefasto banana corria o risco dele estar assinando no dia a dia…depois de consultarvo juridico eh claro.

  7. É incrível , culpar as pessoas pacíficas e os clubes pela boçalidades de alguns. É o caso de tirar o sofá da sala.
    No último carnaval, ouvi que os acidentes nas estradas subiram 24% ou algo assim. Alguns desses acidentes, certamente foram por imprudência, e por causa disso, eu ficaria impedido de usar o meu carro devido à irresponsabilidade de uns? O problema do Brasil é a impunidade, taí o caso de goleiro Bruno, matou e responde em liberdade…E o Sr. Rodrigo Terra, não seria Enterra?

  8. O problema do futebol é reflexo dos problemas do país da impunidade, como querem punir os clubes se não punem os criminosos, não punem os corruptos, não punem quem desvia divisas, não punem quem manipula resultados do futebol em jogo de cartas marcadas.

  9. Meus amigos.

    Caro João
    O que me interessa neste momento e te desejar muita saude e muitos anos de vida pelo seu aniversário.
    Que Deus te abençoe sempre.
    A matéria como sempre é bem escrita e atual.

    Saudações Casaquistas
    José Nelson

    ++++++

    Muito obrigado. Que Deus nos abençoe.

    Abraços
    João

  10. Peço desculpas por postar algo quer nada tem com o tema, mas gostaria de saber se o João Carlos sabe algo sobre o que vou falar, e de preferência diga que não procede. Hoje conversando com um colega de trabalho, conselheiro do Flamengo que pertence ao grupo que elegeu o Bandeira de Melo, e ajuda a administração dele junto do tal grupo, comentei sobre o atleta Paulinho, da NOSSA BASE, atacante que é titular da seleção BRASILEIRA que disputa atualmente o Sul Americano Sub 17, e fez até um belo gol no ultimo jogo da seleção. Pois ele me disse que é jogador do Vasco mas por pouco tempo, e que o Flamengo estaria articulando a ida desse garoto para a base deles. Isso procede?

    ++++++

    Caro Paulo

    Acho bastante difícil tirarem este jogador do Vasco sem que seja uma proposta do exterior e, mesmo assim, acima de qualquer média.

    Abs
    João

  11. Valeu João, mas fica o alerta, seria interessante o Álvaro Miranda e o Eurico ficarem atentos a essa possível investida deles no garoto. Até porque achei um atacante interessante, tem velocidade, habilidade, e sabe fazer gol. Abraços.

  12. Depois do escândalo da compra da vaga da Portuguesa-Lusa na primeira divisão do brasileirão por uma fortuna de milhões e ficar por isso mesmo, nada me surpreende mais.

    Essa violência é social e ideológica como foi dito muito bem e não de responsabilidade dos clubes.

  13. Pela primeira vez, sem palavras. Chamar de bizarro ou patético, é pouco.
    Mas, poucos anos atrás, esse mesmo Sr cometeu um desatino – relativo ao Vasco e sobre o que nem me lembro mais, de tão importante – que somente cabe repetir–> “de onde pouco se espera, daí mesmo é que não sai nada”.
    De todo modo, vingando a ideia maluca de torcida única será mais uma derrota – sem nenhuma honra – de toda a sociedade.

  14. João,
    a quaresma atualmente restringe o uso de carne só na sexta-feira da paixão.
    Não há qualquer impedimento para um tim-tim.
    Bico seco, João?
    Parabéns.

    ++++++

    Valeu, Paschoal. Nada de bico seco. Vamos ao tim-tim. Tem jogo quarta, aparece pelo Arthur. Vou tentar chegar mais cedo.

    Obrigado. Abraço.

  15. Este senhor Rodrigo Terra, há tempos persegue o CR VASCO DA GAMA. Agora, está contra o futebol carioca. Me parece que quando garoto sempre sobrava nas peladas. Então, tem raiva dos que praticam e gostam de assistir futebol. Acredito que só “Froid” pode explicar a conduta deste senhor.

  16. João, empoderam juízes, promotores a serem autoridades executivas. A falência do poder executivo e legislativo que está em curso gerou essa anomalia. Muita gente está proibindo a lei da gravidade desde que ela traga benefícios próprio ou luz para mariposas. A classe que vive do judiciário (principalmente os advogados), inerte perante aos abusos de autoridades do poder judiciário, vem conciliando com isso em uma clara demostração de corporativismo.
    O futebol é popular por não ficarem “cagando regras absurdas”, tornou – se simples com poucas alterações desde que virou esporte de massa. Infelizmente voltou a se elitizar depois me quase 100 anos com estádios de futebol chamados dondocamente de “arenas” e agora querem que seja igual a videogame sem torcida.
    Mas tranquilo, quando afeta um tal time de rico (elite é elogiar ou de pobre que se acha rico ou dos macunaímas – pobres que lambem as botas dos ricos), que tem um puxadinho lá pelos lados da Gávea a regra muda. Vale tudo. Aparece policiamento para reprimir a torcida adversária e as “autoridades” mudam as regras do jogo. No Rio, conseguiram destruir o Maracanã e agora querem expulsar as torcidas dos estádios para não terem trabalho pelo que são pagos com nossos impostos.

    Saudações casaquistas.

  17. SOBRE O REBAIXAMENTO DE SÃO JANUÁRIO:
    De Caldeirão a Coveiro de tecnicos e jovens promessas.

    Qualquer vascaino de arquibancada sabe que Sao Januario nao eh mais o mesmo. Ao inves de meter medo nos adversario, quem joga contra o Gigante na Colina entra em campo ja contando com a impaciencia da torcida. Eh evidente que o pessimo restropecto do time de futebol nos últimos anos eh o fator numero 1 nessa equaçao. Mas eh o unico. Sao Januario deveria ser aliado do clube na superacao dessa quadra tragica da nossa, mas ao inves disso tem contribuido para o aprofundamento do atual estado de coisas. Listo aqui alguns componentes deste mosaico na esparanca de que o Casaca! e a atual direcao que tanto contribui resgate de SJ nos anos 90 possa pensar o Estadio em sua dimensao esportiva.

    1. SOBRE O MP, PMERJ E BOMBEIROS
    Fatores externos ao clube, contra quem se deve brigar. Ano apos ano essas instituicoes tem rebaixado a capacidade de SJ. Eh vergonhosa a persiguicao ao clube. A carga de ingressos normal na Colina tem sido de 15 mil espectadores. Sem que a gente se de conta, estao transformando Sao Januario num estadio do tamanho das Laranjeiras, que recebia 12 mim pessoas. Eh de lascar. A diretoria deve fazer pressao politica, mas de nada adianta esperar que isso se resolva, ate porque a tendencia eh piorar. Alem disso, a incapacidade da PM e do clube organizarem a entrada no estadio eh cada dia pior. Hoje, Vasco e Vitoria com 9 mil pagantes, e a dificuldade pra quem vai de arquibancada eh notoria. Nao levei meu sobrinho de 5 anos ao jogo a contra gosto, mas chegando la eu dei razao ao meu irmao que nao quis leva-lo. “Oh a crianca aqui!” eh o grito de desespero de todos os pais que bravamente levam criancas ao estadio. Antigo. E nunca muda.

    2. A AREA VIP E O SETOR DOS ADVERSARIOS.

    Por obra e graca do jenio que dirigiu o Vasco a segunda divisao duas vezes, foi criada uma area “VIP” no pior lugar do estadio, outrora reservado a torcida visitante. Ninguem vai naquela merda, porque eh caro e nao tem nenhuma vantagem. A torcida adversaria, por obra do MP/PM/Bombeiro, foi deslocada pra cima do banco do banco do adversario, de onde xingavamos Emerson Leao, Luxemburgo, Felipao e outros treinadores de renome. Como efeito colateral, a PM faz um cordao de isolamento que leva a nossa torcida quase ao meio da campo. O lado placar tornou-se distante e silencioso, ate porque as organizadas ficam a quase 150 metros de la. Mas isso ja eh um outro topico.

    3. A FRAGMENTACAO EXCESSIVA, PUNICOES EXCEPCIONAIS E A TRADICAO CISPLATINA

    Talvez esse seja o topico mais relevante e complexo, mas eh aonde a capacidade de intervencao e mudanca eh maior. Explico. Ao longo dos anos, seja por negociata politica, briga de faccao ou divergencias ideologicas, assistimos a completa fragmentacao das TO. Cada um canta uma musica e ninguem entende nada. Essa realidade ja eh percebida e as principais organizadas tem dialogado a anos e superar divergencias. Mas o pacto nao inclue microtorcidas que ficam embaixo da cabine – posicao estrategica – com seus surdos e bandeiras cantando musica que ninguem conhece e atravessando a bateria das principais organizadas. E porra, porque cargas dagua as microtorcidas ficam a beira do campo enquanto a uniao da FJV IRA e GDA esta a 150 metros do gol adversario??? Alias, a Forca, maior TO, toma punicao atras de punicao do MP. Eh perceptivel a perseguicao. O MP deseja a extincao da FJV. Isso eh notorio. A GDA, no início, ficava perto das sociais, mas foi empurrada mais pra longe do campo pela tal da área VIP. No modo argentino, com todo respeito e admiração pelos Bravos Guerreiros, há uma clara tentativa de mudar o modo de torcer em São Januário superando tradições milenares como as palmas antes de falta, o grito uníssono de Vasco logo após um lance de perigo, o funk e o samba trocados pelo lamento etc. Todos esses fatores se somam e formam um mosaico de angústia, dispersão, com a turma amarela e corneteira ocupando a área nobre do campo, mas perto dos jogadores, sem cantar e so vaiando o time.

    EPITÁFIO:O BECO TEM SAÍDA

    Posso estar enganado em algumas avaliações específicas, mas no geral, qualquer um com sinceridade sabe la no fundo as dificuldades que temos enfrentado em casa. Nossas joias demoram a despontar, nossos técnicos vão logo pra berlinda e o elenco sabe – com razão – que há mais tranquilidade pra jogar fora de casa ou no Maracanã. São Januário precisa nos ajudar a sair do atoleiro e não nos enfiar mais e mais nele. Há uma saída simples, de custo 0, e que certamente vai agradar a torcida. O campo de jogo, que foi reduzido, deve ser deslocado pra dentro da curva. Agora cabe. Ali está o verdadeiro Caldeirao. Se vai ser ruim pro presidente assistir o jogo da sua sala, ele que vá para as Tribunas. O Vasco tem muito a ganhar e nada a perder deslocando o campo pra perto das TOs e afastando da Bovinada e Microtorcidas que ficam embaixo das cabines.

Responder